ESTAR FELIZ…

Terça-feira, primeiro de dezembro de 2020… Prosseguindo com minha mania, agora incorrigível,  de “reblogar” minhas postagens,  trouxe este texto lá de 2012, muito mais com o desejo de manter acesa minha necessidade de ainda estar feliz.

Espaço de Jurandyr

Hoje é domingo, dois de dezembro de 2012…

… um bom dia para eu ESTAR FELIZ.  As principais razões para esta minha afirmação foram expostas no meu post anterior,  FELIZ ANIVERSÁRIO.  Não estou me sentindo sozinho. Cercado  pela centena de companheiros contemporâneos, moradores  como eu deste Lar de Idosos, venho experimentando a oportunidade de sentir o tamanho da importância de existir…  de estar vivo… outro bom motivo para ESTAR FELIZ.

A maioria dos meus leitores mais jovens, deverá pensar em algo do tipo: “Corôa pretensioso, vai dizer que nunca teve vontade de dar uns berros enfezados ou de derrubar algumas lágrimas por algumas invertidas da vida? “. Tal comentário não seria pertinente ao que relatei no primeiro parágrafo. Eu não disse que sou feliz e sim que estou feliz  nestes  momentos  atuais.

Pelo menos cerca de um terço desta nossa população aqui,  é  chamado dependentes,

Ver o post original 319 mais palavras

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário

NÓS, NA GLOBO…

Domingo, 28 de novembro de 2020… Decido retornar dez anos nessa minha estada aqui no LAR DE IDOSOS RECANTO TARUMÃ. na ocasião em que Roseli Bassi chegava até nós com seu INSTITUTO HISTÓRIA VIVA. A empresária com o intuito de divulgar e ampliar o seu projeto, conseguiu naqueles dias de julho de 2010 trazer até nós, famoso apresentador da Globo, Marcelo Canellas, para fazer a cobertura do ótimo trabalho feito por ela, aqui  em nosso Lar.

A gravação do programa gerou um vídeo com cerca de uns 25 minutos de duração e nós a temos — e orgulhamo-nos muito disso… Temos ali com um autêntico desfile de companheiros ausentes e a saudade de suas presenças amigas… E com um preito de agradecimentos a Coordenadora e todas as equipes do História Viva… Leitor amigo, quando tiver um tempo, curiosidade e um bom aparelho para projeção, venha nos visitar, usando os links aí abaixo:

PROGRAMA “OS BRASILEIROS” PARTE 1
“OS BRASILEIROS” PARTE 2

Aqui estamos…

NÓS NA GLOBO.

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário

RECOMEÇO…

129789559_1GGSexta-feira, 27 de novembro de 2020… Acordei recordando este texto que publiquei em 2017, afinal ante-ontem após o fechamento de  meus 84 anos, sinto-me  em novo RECOMEÇO….

Espaço de Jurandyr

Domingo, 26 de novembro de 2017 – Hoje neste meu pátio encontra-se ausente a luminosidade do Sol. – Logo hoje que me preparo para um RECOMEÇO – Pois não é que ontem “fechei” 81 anos de minha estada aqui no Planeta, em grande estilo, como sempre vem acontecendo ultimamente. Muito afeto em minha volta graças a Deus.

Embora bem mais timidamente, tenho tornado ao meu hábito de leitura. Agora no meu “Kindle Paperwite” (o cara é moderno), ando relendo uma das obras de Allan Kardek sob o título de “O Céu e O Inferno”. – O autor percorre  crenças disseminadas por várias religiões sobre esses ícones do fim da vida, enquanto oferece ao leitor sua visão analítica. Relendo, vejo o quanto mudei neste meu percurso terreno…

A propósito – como nada é por acaso creio eu – fui pela madrugada informado que mais um de nós concluiu seu processo de…

Ver o post original 255 mais palavras

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário

PORQUÊ A PRESSA?…

Quinta-feira, 26 de novembro de 2020… Como sabem, moro em um Lar de Idosos que abriga cêrca de uma centena de almas vivas, prontas para viajar, que são cuidadas por algumas outras dezenas de almas, aparentemente distantes da mesma viagem rumo a outos planos espirituais… Da quase centena de moradores, tem uma meia dúzia que ainda estão na faixa dos sessenta e poucos anos vividos, o restante já passou dos setenta e a maioria deles padece de mutilações, físicas e sensoriais.

Não sabemos, apenas nos é dado imaginar, o que acontece com as almas que seguem as tais viagens para outros planos espirituais… Vejo na Internet e noticiários, ocorrências de uma tragédia que anuncia a partida em mutirão, de quarenta e uma almas de uma só vez — operários(as) saudáveis rumo ao serviço — e imagino: Será que em época de pandemia, quando devem ser, evitados episódios de aglomerações, esse povão não podia esperar um pouco?

Diego Maradona, aos sessenta também… Por que a pressa?

Voltando à meia dúzia, que mora aqui… Por que será que êles têm tanta pressa em serem os primeiros a receber as doses de remédios e o atendimento na distribuição do café e alimentos… chegam a embargar e atrapalhar o serviço das meninas que tentam fazê-lo. Há uma corrente que os justificam. dizendo que fazem isso com a intenção de ajudá-las, orientá-las, enfim, ensiná-las a fazer seu serviço… Que generosos!

Talvez, eu esteja errado e me precipitando em meu julgamento… Afinal, os caras invadem os locais de trabalho delas ou se debruçam extremamente solícitos nos carrinhos de distribuição sem perceber que por vezes confundem as operadoras, que nada reclamam devido à sua própria educação ou ao respeito aos mais velhos que lhe ensinaram e impingiram nas aulas de aprendizagem da função.

Ontem completei oitenta e quatro anos e, contemplando estes meus companheiros, fico sem entender…

PORQUÊ A PRESSA?

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário

EU, ANIVERSARIANTE…

Quarta-feira, 25 de novembro de 2020… Faltam 30 dias para o Natal… Neste mesmo dia de 1936, eu vim à luz…  Segundo minha certidão de nascimento, de pais moradores na localidade de Tomazinho, município de São João de Meriti – RJ … A partir desta data e deste local. Venho transitando por esta vida que, como a da maioria dos leitores, vem se afigurando como u´a “montanha russa” que  ora nos conduz aos píncaros para logo depois fazer-nos despencar vertiginosamente até  atingirmos  níveis de ondulações mais amenas.  O ciclo tende a se repetir e alternar dependendo do tempo e valor do bilhete de ingresso fornecido pelo CRIADOR.

Pois é, numa dessas alternâncias,  vim parar em Curitiba que conheci em 1969 e para onde retornei , em 1986 (16 anos depois),  adotando-a como domicílio vitalício em torno de meu grupo de descendentes (filhos, noras e netos) que  venho contemplando e acompanhando, grato   pela  sorte  de tê-los e amá-los.

Os Leitores já sabem que – atualmente – moro em um Lar de Idosos cercado:

  • do  companheirismo de quase uma centena de outros moradores;
  •  do carinho e atenção de dezenas de funcionários(as);
  • da dedicação do corpo administrativo e equipe de terapeutas;
  • da presença constante de grupos  voluntários dispostos a emprestar seus ouvidos às nossas estórias;
  • das ligações diárias repletas do carinho de amigos daqui de perto e de outras um pouco mais espaçadas de parentes consanguíneos, principalmente do Rio de Janeiro;
  • e, claro, das visitas de meus filhos. O Pedro com o “contato”  semanal  via Internet (Skype), de sábado com nora (Cristiana)  e netos (Nanda, Rafa e Duda) e o Paulo, virtualmente a partir da Flórida – EUA, com a nora (Cláudia) e netas (Giovana e Cinthia). Tudo de bom!

Então resolvi  me presentear com um texto e a letra de uma canção, ambos de muita importancia e significados para mim por estes OITENTA E QUATRO ANOS de vida. O texto é  autoria de  Chico Xavier e a canção de Raul Seixas.

O que eu tenho não me pertence, embora faça parte de mim. Tudo o que sou me foi um dia emprestado pelo Criador para que eu possa dividir com aqueles que entram na minha vida. Ninguém cruza nosso caminho por acaso e nós não entramos na vida de alguém sem nenhuma razão. Há muito o que dar e o que receber; há muito o que aprender, com experiências boas ou negativas. Tente ver as coisas  negativas que acontecem com você como algo que aconteceu por uma razão precisa.

 E não se lamente pelo ocorrido; além de não servir de nada reclamar, isso vai te vendar os olhos, dificultando assim, continuar seu caminho. Quando não conseguimos tirar da cabeça que alguém nos feriu, estamos somente reavivando a ferida, tornando-a muitas vezes bem maior do que era no início. Nem sempre as pessoas nos ferem voluntariamente. Muitas vezes somos nós que nos sentimos feridos e a pessoa nem mesmo percebeu; e nos sentimos decepcionados porque aquela pessoa não correspondeu às nossas expectativas. E sabemos lá quais eram as nossas expectativas?

Decepcionamo-nos e decepcionamos outras pessoas também. Mas, claro, é bem mais fácil pensar nas coisas que nos atingem. Quando alguém te disser que te magoou sem intenção, acredite nela! Vai te fazer bem. Assim, talvez, ela poderá entender quando você, sinceramente, disser que “foi sem querer”. Dê de você mesmo o quanto puder! Sabe, quando você se for, a única coisa que vai deixar é a lembrança do que fez aqui. Seja bom, tente dar sempre o primeiro passo para a reconciliação, nunca negue uma ajuda ao seu alcance, perdoe e dê de você mesmo. Seja uma bênção a todos que o cercam!

Deus não vem em pessoa para abençoar, Ele usa os que estão aqui dispostos a cumprir essa missão. Todos nós podemos ser Anjos. A eternidade está em nossas mãos. Viva de maneira honrada, para que quando envelhecer, você possa falar só coisas boas do passado e sentir assim, prazer uma segunda vez … e ter a certeza de que quando você se for, muito de você ainda fique naqueles que tiveram a boa ventura de te encontrar.”
Chico Xavier.

Dedico essas afirmações — do  pensador Chico Xavier e da letra da canção do Raul Seixas, aí abaixo —  à  reflexão de vocês, leitores… 

…quanto a mim, escorado na paz e serenidade que tenho conseguido obter, afirmo que este de hoje é para mim mais um dia de …

… FELIZ ANIVERSÁRIO

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | 2 Comentários

ANTECIPAÇÃO…

Sexta-feira, 20 de novembro de 2020… Faltam cinco dias para meu aniversário e já começou a temporada de presentes… Dois livros (Estilos Xico Xavier), e um potinho de goiabada cascão (marca Zélia), recebidos…

LEITURA E COMILÂNCIA…

É isto mesmo, minha irmã Zélia, chegada do Rio, em Curitiba, veio até aqui no Recanto, acompanhada do sobrinho – meu filho, Pedro – pousou bem ao meu lado e cometeu este ato de…

ANTECIPAÇÃO!

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário

TREM BALA…

Quinta-feira, 19 de novembro de 2020… Dia da Bandeira… Percorria a rede quando encontrei no Facebook, uma publicação (uma imagem) maravilhosa… Um belíssimo e jovem casal, na companhia do fruto de seu amor denso, de plena escolha e mútua entrega… Lembrei então que o fruto, coincidentemente completava hoje seus cinco meses de nascida. (signo de gêmeos)… Que graça, senhor!

Da juventude e alegria do casal esperemos apenas aprender e retirar – deles para nós, cantando – experiências como as contidas no trabalho produzido e amplamente já divulgado pela cantora e poetisa Ana Vilela, logo aí abaixo…

SOLTEM O SOM E EXAMINEM A LETRA DA CANÇÃO…

Não é sobre ter todas as pessoas do mundo pra si
É sobre saber que em algum lugar alguém zela por ti
É sobre cantar e poder escutar mais do que a própria voz
É sobre dançar na chuva de vida que cai sobre nós

É saber se sentir infinito
Num universo tão vasto e bonito, é saber sonhar
Então fazer valer a pena
Cada verso daquele poema sobre acreditar

Não é sobre chegar no topo do mundo e saber que venceu
É sobre escalar e sentir que o caminho te fortaleceu
É sobre ser abrigo e também ter morada em outros corações
E assim ter amigos contigo em todas as situações

A gente não pode ter tudo
Qual seria a graça do mundo se fosse assim?
Por isso, eu prefiro sorrisos
E os presentes que a vida trouxe pra perto de mim

Não é sobre tudo que o seu dinheiro é capaz de comprar
E sim sobre cada momento, sorriso a se compartilhar
Também não é sobre correr contra o tempo pra ter sempre mais
Porque quando menos se espera a vida já ficou pra trás

Segura tua filha no colo
Sorria e abraça os teus pais enquanto estão aqui
Que a vida é trem-bala, parceiros
E nós somos só passageiros prestes a partir

Laiá, laiá, laiá, laiá, laiá
Laiá, laiá, laiá, laiá, laiá

Segura tua filha no colo
Sorria e abraça os teus pais enquanto estão aqui
Que a vida é trem-bala parceiros
E nós somos só passageiros prestes a partir

E ENTÃO REEMBARCAR NO NOSSO PRÓPRIO…

…TREM BALA

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário

TENHO PENSADO MUITO…

Quinta-feira, 19 de novembro de 2020… São 09:00 hs da matina… Esta crônica foi revista  ainda hoje, pelo seguidor que eu tenho nos Estados UnidosDEUS, sempre maravilhoso, me permite fazer revisões como esta…

OBRIGADO, SENHOR…

Espaço de Jurandyr

04 de novembro de 2018… Novamente de volta ao horário de verão, após levantar e prestigiar o café daqui do Lar de Idosos Recanto Tarumã, sento-me à frente do computador e vou visitar o “camarada “ Facebook. Aí ele me traz de volta há  cinco anos atrás quando por aqui compartilhei uma imagem com pensamentos freudianos.

freudPois é, gente, ultimamente TENHO PENSADO MUITO, no mundo, nas coisas e principalmente nas pessoas que me acolhem, que me cercam e que comigo dividem suas existências. Aí me transporto às minhas mais recentes leituras noturnas em torno de outro pensador notável, René Descartes autor, todos sabem, do celebérrimo: “Penso, logo Existo”.

Estou existindo pessoal. Nas vésperas de completar 82 anos – agora ainda em novembro – venho baseando grande parte desta vida, nas reflexões desses caras que viveram aqui no planeta bem menos tempo -. Descartes, por exemplo, morreu aos…

Ver o post original 221 mais palavras

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário

OBITUÁRIO…

DOMINGO, 15 DE NOVEMBRO DE 2020… Em 2007, esta data também recaiu em pleno outro domingo… Foi quando publiquei, a razão e a causa principal de eu estar morando aqui neste Lar de Idosos Recanto Tarumã, desde outubro de 2008.

O jornal Diário Catarinense,  na sua edição de  sábado,  14 de novembro de 2007, publicou na seção Diário do Leitor um OBITUÁRIO. Não,  um simples com sucinta e objetiva descrição de data, local  do óbito, o  nome do falecido e breves outros dados do acontecido.   O redator se fundamentou em depoimento da falecida, publicado anteriormente… ficou lindo !

O OBITUÁRIO: — Mariza Zeferino de Oliveira – Há 21 anos, Mariza que é natural de Joaçaba, Oeste do Estado, chegou a Balneário Camboriú. Tinha uma doença crônica nos pulmões e, logo que chegou no Hospital Santa Inês, começou o tratamento da sua doença e revolucionou o dia-a-dia dos pacientes hospitalizados.
Estava há seis anos na fila de espera por novos pulmões e, mesmo com a angústia da luta contra o tempo, encontrou espaço no coração para dar apoio a seus colegas internados que não tinham família.
Era voluntária do hospital e dava assistência a muitos pacientes. Mariza morreu ontem, por parada cardíaca, aos 43 anos. Residia no Bairro das Nações, em Balneário Camboriú, desde que foi para a cidade. Durante o tratamento da doença, tinha que viajar de dois em dois meses a Porto Alegre (RS).
O Diário Catarinense publicou, há três meses, uma matéria sobre transplantes de órgãos com Mariza. Ela foi exemplo de determinação e coragem ao combater a doença, mesmo com todas as deficiências do sistema de transplantes no país.
Com a graça de Deus, apoio da minha família e do meu companheiro Jurandyr, a minha vida tem sido uma luta diária, sem trégua mas com muito otimismo, força de vontade e alegria de viver.
Esse foi um depoimento de Mariza ao livro Um Drible na HAP, escrito por portadores de hipertensão pulmonar, publicado este ano. O sepultamento de Mariza ocorre hoje pela manhã, no cemitério da Barra, em Balneário Camboriú.

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário

SEXTA-FEIRA 13

Sexta-feira, 13 de novembro de 2020.   Decidi rebuscar um texto de 2008, em uma ocasião  em que eu nem pensava  vir morar aqui no Lar dos Idosos Recanto Tarumã e, vivia sozinho numa  kitnet na Estação Morretes,  bairro do Portão, só observando…

Espaço de Jurandyr

Há uma vertente histórica que nos conta que em 13 de outubro de 1307, uma sexta-feira, o rei Felipe IV, que havia declarado  ilegal a Ordem dos Templários, ordenou que todos seus cavaleiros fossem queimados numa fogueira. Desde aí – até por se tratar de questões que envolviam a Igreja e por ter sido utilizado o fogo como elemento de execução letal – foi criada uma associação de superstição à SEXTA-FEIRA 13. 

São decorridos 700 anos e 8 meses do fato e ainda se cultua esse “respeito” supersticioso.

 

E você, leitor, acredita mesmo que este dia possa ser um dia aziago?

Pois é, andei questionando a mim mesmo quanto à validade dessa crença. Na dúvida, depois de assistir o jornal da TV, fiz o sinal da cruz três vezes, verifiquei se o espelho do banheiro estava bem seguro para evitar queda e quebra, e saí à rua…

Ver o post original 385 mais palavras

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário