TEMPO VELOZ

Estamos sempre usando o clichê: “Parece que foi ontem”, não é verdade? Seja quando vemos um rapaz ou uma moça, em foto ou ao vivo, despertar-nos a lembrança da infância que os mesmos se nos ofereceram, aparentemente, “há tão pouco tempo”, ou quando percebemos que o onze de setembro ocorreu já fazem sete anos e ainda retemos as imagens dos seres embasbacados com a tragédia, como se ocorrida recentemente.

Domingo, 16 de novembro, em Balneário Camboriú, postado à frente da sepultura da Mariza (vide DIA DOS NAMORADOS), custava crer que a menina determinada, que modificou a minha vida, já estava há um ano afastada do nosso convívio. A sensação  é que ela tenha se ausentado, numa daquelas viagens bimensais com três dias de duração até a Santa Casa de Misericórdia, em Porto Alegre, quando se submetia às consultas e exames de avaliação para o duplo transplante pulmonar que esperou por seis anos e, que logo estará de volta com aquela carinha sempre sorridente e pejada de animação e vontade de viver… de lutar… de amar…

Mas, como diriam meus filhos, o Paulo e o Pedro, ninguém está interessado em ler num blog as lamúrias do autor. Por falar neles, que hoje contam com 40 e 39 anos de idade, respectivamente, “parece que foi ontem” que, adolescentes, tentavam romper as barreiras da aceitação de dois cariocas intrusos, pela comunidade juvenil de Curitiba.

Para o Paulo, o exercício deve ter sido extremamente profícuo. Não é que o cara se habilitou a encarar, e vencer, no Texas, portando uma aparência mestiça similar à do novo presidente estadunidense? E olha que ele embarcou com a família “há tão pouco tempo” e já estão todos quase donos da dupla cidadania concedida após cinco anos de permanência sob a égide do Green Card. Periga de ver um dos meus filhos senador por uma das unidades da federação. Baribaridade tche!

Na volta de Balneário, na viajem gratuita de ônibus, veio sentado ao meu lado, uma idosa  com cerca de vinte e poucos anos de idade, a Paolla funcionária de Secretaria de Estado do Paraná. A bela jovem trabalha na área de RH, aí a pretexto, passei para ela as odisséias contadas por mim em FAZER DIREITO, por culpa de um expert  em RH, na década de setenta. Como não podia deixar de fazê-lo, contei-lhe também sobre o fenômeno  Mariza em minha existência e acho que acabei adotando uma nova leitora para minhas elucubrações. Coincidência… nesse ponto da redação a Paolla abriu contato comigo  no MSN, nosso encontro foi na segunda, parece que foi há poucas horas, rs rs rs.

Aqui, no Lar dos Idosos – Recanto Tarumã – Curitiba, estou cercado de homens que constantemente são acometidos desta sensação de passagem vertiginosa do tempo. É comum, muito comum mesmo, surpreendê-los em transe ou comentários rememorativos de uma época que, aparentemente, para eles “não vai longe”, em que estavam em plena luta para patrocinar o bem estar seu e da família, estudo para os filhos e o engrandecimento dos bens patrimoniais. Lamentavelmente, família, patrimônio e filhos, embora os tenham desgastados consideravelmente, ganharam vida e interesses próprios e lhes valem bem menos do que as atenções recebidas pela estrutura organizacional da ILP (Instituição de Longa Permanência – pomposo nome que substitui ASILO), que os acolhe, alimenta, protege e lhes proporciona a atenção, o carinho, a distração e o respeito de funcionários, voluntários e, principalmente seus pares, outros idosos.

Jovens leitores. Ponham-se atentos. Cuidado com ele. Cuidado com o …

 

TEMPO VELOZ

 

     

 

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para TEMPO VELOZ

  1. Cynthia disse:

    Querido Jurandyr,Não poderia deixar de visitar seu cantinho de crônicas…Li todos, e adorei, assim como a manhã agradável que passei em sua companhia na Instituição de Longa Permanência.E se as "energias" que regem todos nós permitirem, espero voltar pra lhe visitar e ter o privilégio de estar ao seu lado novamente!Cynthia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s