QUEDA DA BASTILHA …

Mais um domingo neste 14 de julho.  Consta nos compêndios de História Geral que, nesta mesma data em 1789 (cem anos ates da proclamação de nossa república) o povo de París saiu às ruas para protestar contra o regime monárquico opressor. Os populares invadiram a Bastilha, fortaleza que simbolizava o Absolutismo real, libertaram presos e derrubaram o prédio. O fato simboliza o início da Revolução Francesa.

Outro aspecto marcante do acontecimento foi o de demonstrar que o movimento em curso para buscar a extinção do regime absolutista contava a partir de agora com a população em geral e não mais de um grupo de deputados que pretendiam modificar o regime através de leis.

Na época, o sistema legislativo francês dividia-se em três grupos, os chamados três Estados: o primeiro compreendia os representantes da nobreza; já o segundo representava o clero católico; finalmente, o terceiro, representava a população em geral. Os dois primeiros grupos votavam quase sempre em conjunto deixando o Terceiro Estado isolado e marginalizado, tornando qualquer proposta de mudança da situação pela via política bastante difícil.

Coincidentemente aqui entre nós, no Brasil, percebemos uma divisão básica de três grupos: o primeiro compreendendo os representantes de portentosas empresas e grupos financeiros; o segundo representado pelas classes políticas e administrativas; finalmente o terceiro representa a população em geral. Os dois primeiros grupos votam quase sempre em conjunto deixando o terceiro grupo isolado e marginalizado, tornando qualquer proposta de mudança da situação pela via política bastante difícil.

O episódio histórico da QUEDA DA BASTILHA aconteceu há 224 anos, quando a tomada de posição das classes mais humildes iria tomar da classe burguesa o comando pelas reformas no país. É assim que, a 25 de agosto do mesmo ano de 1789, a revolução em curso aprovou a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, documento de inspiração iluminista que marcou o declínio dos traços do sistema feudal ainda vigente no país, defendendo direitos considerados atualmente básicos e fundamentais, como direito à liberdade, igualdade perante à lei, inviolabilidade da propriedade privada e resistência a qualquer tipo de opressão.

Hoje o Wikipédia nos fala: A República Francesa é definida como indivisível, laica, democrática e social pela sua constituição. A França é um dos países mais desenvolvidos do mundo, possui a quinta maior economia do mundo por PIB nominal, a nona maior por paridade do poder de compra e a segunda maior de toda a Europa. O país goza de um alto padrão de vida, bem como um elevado nível de escolaridade pública, além de ter uma das mais altas expectativas de vida do mundo. A França foi classificada como o melhor provedor saúde pública do mundo pela Organização Mundial de Saúde (OMS). É o país mais visitado no mundo, recebendo 82 mlhões de turistas estrangeiros por ano.

Então o autor dessas crônicas confessa que – os movimentos repentinamente eclodidos em todo território Brasileiro há cerca de um mês, inicialmente a pretexto de reivindicar passagens de ônibus mais baratas – acendeu neste idoso uma luz de esperança quanto ao futuro de seus filhos, netos(as) e futuros bisnetos. Sei lá, não é? Se bons resultados aconteceram antes… em outras terras… vai saber!

Foi aí que, magistralmente, nosso segundo grupo (governo e políticos) partiu para a solução analgésica. Orquestrou um “movimento” de classes a ele submissas, “pacífico e ordeiro” que parou literalmente, por um dia, as ações e atividades do terceiro grupo (população em geral, lembram?), reivindicando tudo e nada ao mesmo tempo, numa autêntica demonstração de ôba ôba subvencionada.Fenix E a chama da legítima e autêntica manifestação que não admitia bandeiras, facções e partidos tornou-se pálida, trêmula e aparentemente em cinzas.
Quem sabe como a mitológica Fênix, não ressurja como uma versão tupiniquim da …

QUEDA DA BASTILHA

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para QUEDA DA BASTILHA …

  1. A.C.Ferrari disse:

    Quem sabe seu Jura; possamos minimamente testemunhar que há respeito por todos que ajudaram e ajudam esta terra maravilhosa crescer. Começando com saúde, educação; seria realmente realizador. Abraço. Ferrari

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s