CINTILOGRAFIA …

Adoro nomes assim pomposos e hoje, nesse domingo treze de outubro de 2013, eu me decidi explorar recentes acontecimentos em torno desse: CINTILOGRAFIA. Já imaginaram, a imagem cintilante de alguma coisa, exposta à nossa frente para que possamos observar e examinar?  Pelo menos é essa a ideia que tive ao analisar a composição etimológica da palavra. Sabem?  É quase isso mesmo…

Meus leitores tomaram conhecimento que sofri dois procedimentos cirúrgicos de prótese dos quadris; o primeiro no dia 15 de março (quadril direito) e o segundo em 12 de junho (o esquerdo).  Ao mencionar o segundo, em publicações do término daquele mês (nas datas de vinte e três e trinta), contei que uma trombose indesejável estava prolongando meu processo de recuperação pela fisioterapia.

A minha perna direita assumiu a responsabilidade de segurar o tranco, porém, há sempre um porém, em duas quedas que sofri projetei meus 82 quilos de maneira proposital para a pobre, pois não me interessava ferrar com a cirurgia mais recente. Não sei se foi esta a causa só sei que minha coxa direita começou e continua a doer barbaridade.

No retorno ao ambulatório de ortopedia, novas radiografias feitas levaram os médicos à suspeita de mobilidade da prótese direita. Foi aí que surgiu a solicitação de que eu deveria submeter-me a uma cintilografia óssea com o propósito de dirimir todas as dúvidas sobre o quadro. O problema é que ao me dirigir ao guichê de agendamento de exames fui informado que, pelo SUS, a demora seria de aproximadamente seis meses.

Sexta feira (anteontem) estava eu exercitando minhas pernocas (com todo o cuidado), em torno da mesa de bilhar com meus companheiros quando à porta do salão de jogos me surge a Lilian.  Eu tenho mencionado aqui as pessoas que nos servem.  A Lilian tem atualmente a função de servir de interface entre nós, os moradores, e toda… absolutamente toda a rede de atendimento médico externo, quer do SUS, ou se necessário, exames e consultas particulares.

Lilian veio me dar uma notícia bem no apagar das luzes da semana: O serviço de agendamento do ambulatório do Hospital Universitário Cajurú, ligou informando da disponibilidade da CINTILOGRAFIA, pelo SUS.  Amanhã ela estará indo formalizar a data e local  do procedimento.  Vocês imaginam minha alegria e alívio.  Acontece que nada teve mais majestade para mim do que a alegria intensa e imensa da jovem e dedicada funcionária ao me fazer o comunicado… Senti que ela o fez como faria com qualquer um dos moradores ou com seu próprio pai… cheia de amor e atenção.

Ontem (12 de outubro) comemorou-se o feriado da Padroeira do Brasil e junto o Dia da Criança.  Sabem, como a criança que nunca deixei de ser, imagino aqui em meu quarto a existência de duas janelas:

1. Uma delas, para mim a mais importante, deixa-me constantemente de frente para o pátio onde estacionam as cadeiras de meus companheiros totalmente dependentes e, os assistindo, aquela plêiade de funcionários da casa de que lhes tenho falado. Visitantes que voluntariamente ou não, sentam-se ao lado de um e de outro põem-se a ouvir suas estórias e histórias de vida. E isso os deixam felizes e esquecidos de suas limitações. E eu daqui deste lado vou tentando cada vez mais obter humildade e serenidade com os exemplos observados.
2. A outra janela é esta TV de 32 polegadas LCD, que generosamente se amolda para ser o monitor do meu PC. Janela que me põe conectado com toda a programação das emissoras televisivas e com as imensas e quase inesgotáveis oportunidades que a Internet nos confere. Agora, por exemplo estou aqui produzindo e prestes a enviar, através da janela, a crônica deste domingo. E um pouco mais cedo, Zélia minha irmã, me colocou de frente com a lembrança de que, neste 12 de outubro em 2007, Geraldo Monçores, nosso pai mudou-se para outro plano existencial… Ele adoraria ter tido a oportunidade de ver e usar uma janela como esta.

Não preciso dizer a vocês que, graças a informação que fui buscar e ver através desta última, pude tranquilamente descobrir o que vem a ser …

CINTILOGRAFIA

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

3 respostas para CINTILOGRAFIA …

  1. A.C.Ferrari disse:

    Então, parece que em alguns momentos em raros lugares pessoas se tornam “cintilantes”… E, me parece que são as pessoas mudam os lugares; tornado lugares comuns em verdadeiros pedaços de céu… Felicito a todos. Abraço.Ferrari.

  2. Meu cintilante amigo! O que o torna um amigo especial, é esta capacidade de ser criança quando necessário, ser adulto quando tem que falar sério, e ser um anjo quando precisamos de um ombro amigo. Parabéns por mais este cintilante raciocínio.
    Grande abraço.

  3. Republicou isso em Espaço de Jurandyre comentado:

    Quinta-feira, 15 de outubro de 2020… Fui capturar uma publicação de sete anos atrás, quando descrevi algumas de minhas odsséias por aqui. neste meu Lar de Idosos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s