RECICLADO …

Hoje é o derradeiro domingo do ano de 2013. Terça, passada (24/12) fomos agraciados com nossa Ceia de Natal aqui do Recanto.  Para mim esta é a sexta edição uma vez que, desde a que nos foi oferecida em 2008, não perdi uma só… não podem fazer ideia de como o evento é insólito.  A cada ano apresenta-se das mais variadas formas, diferença de horários e intensidade!

Tem funcionado assim: A equipe da cozinha reserva uma substancial porção de peças alimentícias tipo “tudo a ver” com a época, selecionada pelas nutricionistas e equipe gerencial da Casa. Panetones, frutos, bolos, tortas e vez em quando pizzas ou “um assadinho fatiado” tudo acompanhado com refrigerantes. A “distribuição” deve ser organizada e efetivada pela equipe de plantão da enfermagem na data. O evento fica entre eles(as) e nós porém, nada escrito, regulamentado ou previamente anunciado.

Apenas acontece   mas, acontece também que o “turnover” (rotatividade) anual, tanto da turma da enfermagem quanto a dos moradores, é bem considerável e muitos não fazem ideia exata do papel a representar nesta “ceia”.  Os comensais veteranos aguardam serem servidos pois o foram no “ano passado” enquanto os mais “novos” o fazem por tomar conhecimento por voz geral de que a ceia existe.

Mas, sempre foi muito legal! Na base dos improvisos, moradores e equipes de enfermagem, sempre têm encontrado uma maneira de se confraternizarem em torno das guloseimas e da boa vontade solidária… Sabem, o Espírito de Natal, tão nosso conhecido.

Este ano, sei por que, me senti preocupado com dois fatos novos: a) A equipe com o plantão acertado para data era novata, pouco numerosa e aparentemente não fazia ideia da “coisa” e b) O número de novos moradores que ainda se encontram em fase de ajustamentos com o “clima” da Casa era respeitável.  Temendo excessos indesejáveis levei ao conhecimento da chefia da enfermagem minhas experiências e preocupações. Não me arrependi nem um pouco.

Bruno Henrique de Melo, além de competente profissional, fundamentou-se na sua fé cristã e abraçou a causa norteando a equipe da noite assim como trazendo, para junto de nós, esposa, familiares e músicas natalinas, tornando memorável essa edição de nossa ceia. Tudo acabou convergindo para o Facebook.

Um episódio fortuito, mas que não me escapou, foi protagonizado pelo Miguelão (surdo e mudo) veterano morador aqui do Lar.  Com cerca de 145 quilos de humildade e quase obsessiva mania de colaboração e “perseguição” a tudo o que se refere às normas e ao bem comum, Miguel saiu coletando as várias dezenas de latas dos refrigerantes consumidos.

Feliz como um pintinho no lixo, ele já estava pensando na quantidade de amassas  de latinhas que iria produzir, dia seguinte, na prensa que administra e pilota com o intuito de produzir material de reciclagem do alumínio que, vendido, produzirá uma “graninha” a mais para a Instituição. 

Reciclagem, todos sabem,  é o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto.  No processo que sofrerão — as latinhas perderão suas côres e formas originais que não agregam mais nada e — dele, resultará o alumínio que irá receber novos formatos, novas côres e novas utilizações. O resultado final será, com certeza muito superior, motivado pela  eliminação das falhas observadas na utilização anterior e com o auxilio dos constantes avanços tecnológicos.

Pois é leitores, terça próxima (será que vai ter ceia de novo?) ao chegar à meia noite, será estabelecida o fim da data de validade do 2013.  A partir daí será  extremamente perigoso e incoveniente continuar a fazer uso dos seus conteúdos perniciosos, que não agregam mais nada.  Qual será a utilidade das retrospectivas do ano, se está tão difícil encontrar elementos que objetivem eliminar falhas observadas.  Sei não. Vou resuscitar um escrito do poeta Carlos Drumond de Andrade:   

“Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente”.

EÇA DE QUEIROZ

EÇA DE QUEIROZ

O 2014 é  ano de eleições. Aí me ancorei num dos mais importantes escritores  lusos, Eça de Queiroz, nascido em Portugal à 25 de novembro de 1845 (sagitariano é claro) e morreu em Paris em 1900, com apenas 54 anos. Reflitam em uma de suas blagues produzidas há cerca de 120 anos: “Os políticos e as fraldas devem ser trocados frequentemente, e pela mesma razão.”

Leitores, todos conhecem aquele velho clichê e bla bla bla “para tornar  a humanidade mais digna e fraterna,  é preciso que você faça a sua parte e produza exemplos”, assim sendo decidi que farei o possível para que, tentando reconhecer e sepultar a maior parte dos erros que cometi até aqui, eu consiga fazer deste novo ano – o primeiro ano do resto de nossas vidas – um 2014 devidamente…

RECICLADO

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

2 respostas para RECICLADO …

  1. A.C.Ferrari disse:

    Bom amigo, para mim a expectativa da festa o ritual me é tão prazeroso como toda festa. Ver ou saber destes momentos me traz grande “alegria” Minha visão da alegria destes momentos que sempre chegam do inesperado e “são o que são” a realização que pode o bom sentimento. Mas, não me furto da esperança que pode doer e causar algum desconforto muito pela ambição das netas, objetivos maiores que o possível. Então, gostaria com “palavras diretas” dizer que sempre que puder devo homenagear sua preocupação e dedicação com quem o cerca “isto é digno de louvor”. Pela sua generosidade sou um que pode dizer: é engrandecedor te-lo como AMIGO. Que tenho na instituição JURA uma confirmação que homem inteligente se expõe e se compromete, faz criticas construtivas e preserva o bom humor. Acima de tudo, um HOMEM inteligente AMA…Eu estou apreendendo do exemplo: o amor próprio está condicionado ao amor ao próximo. Abraço. Ferrari
    ..

  2. Um ano novo cheio de realizações é o que te desejo… Grande abraço e um beijo da sua mana, Zelia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s