DE OITO AOS OITENTA…

Domingo, 16 de abril de 2017. Hoje, de acordo com o calendário cristão, a Páscoa encerra a chamada Semana Santa, que se inicia na “Sexta Feira Santa” onde é celebrada a crucificação de Jesus e se encerra no “Domingo de Páscoa”, que celebra a sua ressurreição e o primeiro aparecimento aos seus discípulos. Consta nos escritos que Jesus contava com trinta e três anos de idade, na época.

Já Eduarda minha neta, oportunista, embarcou na data para completar seus oito anos de existência.  Duda — a mais nova de toda uma plêiade de quatro netas e um neto perpetuadores de mim mesmo e que tornaram-se compensações de todas as mutilações trazidas pelos meus oitenta anos — aniversaria hoje. E eu saúdo a ela; à Cristiana, sua mãe; ao Pedro meu filhote e a todos os demais responsáveis pela sua vivacidade e alegria… Todos estão de Parabéns.

Não ouso diagnosticar um trajeto DE OITO AOS OITENTA para minha princesinha. Não mesmo porque, nos caminhos que vêm sido traçados pelos acontecimentos atuais, torna-se difícil encontrar passagens para bons augúrios e promissores momentos. No entanto resta-nos o clichê da premissa de que o “Cristo não morreu em vão”. Tenhamos fé, irmãos, Tenha fé Duda.

Ignoremos o desconforto de estarmos sendo bombardeados pelo noticiário de jornais em TV com episódios cotidianos de assassinatos pelos mais tolos ou torpes motivos —  de incontáveis desastres automobilísticos cheios de vítimas fatais —  de vítimas inocentes de balas perdidas em tiroteios inócuos e ensandecidos   Não tomemos conhecimento dos informes que nos tornam descrentes das autoridades terrenas — políticos que “representando” cidadãos, municípios, estados e nações dão as costas, roubam, confrontam e aviltam seus “representados”, causando neles e entre eles revoltas perenes e recorrentes.

Podemos também não dar a mínima importância ao panorama internacional sabendo que um tolo sentado em um barril de pólvora na Casa Branca nos Estados Unidos ordenou o arremesso de um poderoso petardo chamado de “A Mãe de Todas as  Bombas” por sobre instalações de ataque do “Exército Islâmico”, o que motivou outro tolo  sentado em um barril semelhante no Kremlim a declarar que usará um projétil ainda mais arrasador em represália.  Salve-se o Planeta.

Parece aterrador.  Então nos decidimos observar um considerável, e cada vez maior, contingente de indivíduos envolvidos em práticas de assistência a outros menos favorecidos. Juntam-se e, em grupos, buscam em comunidades outros indivíduos carentes de atenção, afeição e, por vezes, alimentos e bens materiais.  Exercem a prática da ajuda solidária de forma voluntaria e gratificam-se na prática do bem… Uma luz no fim do túnel!

Aqui mesmo, no Lar de Idosos onde vivo, pessoal de organização, manutenção e limpeza da Instituição, junto com funcionárias de lavanderia e cozinha, sem omitirmos o grupo de enfermagem e cuidadoras, apesar de modestos salários se dedicam fielmente ao nosso bem estar e, confessadamente, nos amam e amam o que fazem… produzindo tudo isso atenuantes, significativas.

Sendo assim, fico aqui torcendo para que a Duda atinja esta minha idade e aqui chegue tranquila e disposta a escrever crônicas felizes envolvendo a figura de seus familiares, notadamente seus netos moralmente saudáveis.  Tudo isso após uma longa, talvez acidentada porém segura, jornada…

DE OITO AOS OITENTA

 

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

3 respostas para DE OITO AOS OITENTA…

  1. Zelia Monçores disse:

    Me faz muito bem ler suas crônicas…Muito legal mano Jura!!!

  2. Zelia Monçores disse:

    Jura, a Cláudia percebeu um detalhe…Fernanda, Gio, Cinthia e Duda….Quatro netas… mas valeu pelo conteúdo do texto…Desta vez vou desculpar….rsrsrsrs

  3. Republicou isso em Espaço de Jurandyre comentado:

    Hoje, 13 de abril de 2019 é, como em todos os anos, comemorado o Dia Internacional do Beijo. Fui conferir na internet e deu: “O Dia Internacional do Beijo ou Dia do Beijo é comemorado em 13 de abril.
    Esta data homenageia um dos gestos de carinho mais intensos entre os seres humanos: o beijo.
    Seja entre amigos, familiares ou namorados, o beijo está sempre presente e é uma importante representação humana, principalmente nas sociedades ocidentais, de afeto e carinho
    Normalmente, o Dia do Beijo é comemorado entre os casais com muitos beijos”.
    Não tenho uma namorada, então reservo meu beijo para Duda, minha neta mais nova que daqui há três dias completa mais um aninho. Por isso trago de volta uma crônica publicada em 2017.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s