TUDO TÃO BANAL …

Segunda (de novo) 24 de abril de 2017. Início de outra semana subsequente a um “feriado prolongado” que começou com um 21 de abril (Tiradentes) xoxo, e terminou ontem com o dia de São Jorge Guerreiro, também vazio, meio sem graça.  O noticiário da manhã nas TVs, tentando buscar em repetidas e antigas matérias o sensacionalismo de que se nutre… Tudo em vão! Nenhuma passeata, manifestação, ou tragédia voraz…  TUDO TÃO BANAL!  Os assassinatos violentos de sempre – crimes passionais de costume – dramas familiares com incestos e morte – capotamentos e atropelamentos fatais nas ruas e estradas – só banalidades.

Anda-se buscando similaridade da “Lava Jato” brasileira com a “Mãos Limpas” italiana na tentativa de “valorizar” as matérias jornalísticas.  Não adianta muito! A política e os políticos “da casa”, sujam solenemente para acusações apontadas nas “delações premiadas”, ainda que se apresentem atreladas a cifras quase faraônicas…  Corruptores, corruptos e corrupção – TUDO TÃO BANAL!  Não que não seja grave apenas, a intensa repetição de palavras como “propina” e “caixa dois”, banalizam a coisa toda.

Nossos congressistas, travestidos de legisladores, tentam abusar do seu poder, para criar leis de contenção do abuso de autoridade do judiciário e com isso criar fórmulas de minar os ataques de que são “pobres” e “indigitadas” vítimas.   Aí, o bandido comum percebe o exemplo, e sai atacando descaradamente a autoridade policial, enquanto se esbalda no cometimento do tráfico de drogas e armas que subvenciona e municia todas as terríveis contravenções que lotam nosso dia a dia…  Se lotam, tornam-se banalidades.

E os idosos? Afinal este é o meu departamento…  Maus tratos, abandono e desconsideração à maioria dos idosos isso aí já caiu de moda.  Ainda bem que moro em um Lar de Idosos, considerado modelo aqui em Curitiba, onde não nos faltam estas atenções e cuidados. Fora desses muros no entanto, desatenção aos coroas, principalmente pelo poder público e alguns parentes mais “abestados” não são fatos que deem IBOPE… pura banalidade.

Sucesso, por enquanto, somente por enquanto, são os casos de menores e adolescentes que foram, ou vem sendo apanhados, pela rede virtual tecida por bandido(s) da Internet, que os incitam a trocar a indiferença recebida dos familiares responsáveis, por sessões de imolações físicas e até mesmo suicídio. Se os pais e autoridades se omitirem a banalidade novamente assume estas práticas.

Não sei bem o porquê de toda essa minha verborreia, que também pode ser chamada diarreia verbal.  Afinal — blindado pela idade (80) que concede-me permissão para “esquecer” o que não me agrada e cercado pela atenção recebida aqui no Lar de Idosos  — posso proceder como a populaça que vê e ouve as reportagens e notícias da TV, e compartilha com sua comunidade no Facebook , após  assistir os vídeos jocosos no Youtube, acerca de todas as cagadas, por vezes terrificantes, dos acontecimentos em voga… Porque não, é…

TUDO TÃO BANAL

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.