TROCA DE PAPÉIS…

14 de maio de 2017. Domingo, o segundo do mês… Dia das Mães, essa mesmo tão homenageada, recordada e presenteada no dia de hoje. As pessoas se lembram da importância do seu papel e presença no palco da vida, como protagonista de cenas e atos de carinho explícito e dedicação extrema aos seus rebentos. Não consigo lembrar mas tenho certeza que a minha mãe terá trocado inúmeras de minhas fraldas após gostosos banhos assistidos por doce candura.

O que ainda lembro, com estranha nitidez, são as atenções e afagos que aos três anos de idade recebia de tias e primas nas casas em que morei, após o afastamento do convívio materno. Tratavam-se de novas atrizes sociais exercendo a TROCA DE PAPÉIS com minha mamãe. Hoje sei que se tratava de contingências de uma vida que eu ainda não entendia.

E, fico aqui meditando sobre toda esta loucura de atores sociais permutando papéis, passando de jovens de classe média e até alta para bandidos ou traficantes – malfeitores e até assassinos para missionários religiosos – pacíficos e ordeiros cidadãos para políticos corruptos – metalúrgico sindicalista para Presidente da República – e, porque não, Analista de Sistema para cadeirante, morador em um Lar de Idosos…    Aí, forcei a barra e me incluí no babado todo!  Que o Criador me perdoe a aparente falta de respeito e confiança da sua frágil criatura.

Mas, voltando ao presente, neste domingo, coincidentemente, estamos vivenciando a “Semana da Enfermagem” e, na Internet, pude colher trecho de uma mensagem —  “Que todas as mães tenham um domingo cheio de amor. Sintam-se abraçadas pelo Coren/PR nesta data tão especial. E aqui vai mais um “chamego”, agora para o Davi, que esta aí na barriga da Andréia, e que deve chegar logo para a alegria de todos nós: bem-vindo Davi, em nome de todo o Coren/PR”. – meiga e terna.

E saúdo toda essa gente. Não conheço a Andréia que tem o Davi na barriga e, sim, o pessoal de enfermagem que vim conhecer mais detidamente durante os oito anos que moro aqui no Lar de Idosos Recanto Tarumã, em Curitiba – PR.  As enfermeiras, auxiliares, técnicas de enfermagem e cuidadoras que usando, seu livre arbítrio, aceitaram a escolha divina a elas ofertadas pela Criação e dedicam-se a este trabalho com um desvelo e capacidade de entrega impressionante, me encantam e maravilham!!!

Já disse aqui antes que somos pouco mais de uma centena.  Sem exceção, nenhum de nós abraçou ou presenteou pessoalmente a mãe hoje, pelo simples motivo de elas já terem trocado de morada e passado desta para outra.  Bem que viria a calhar um “chamego” de mãe para amenizar as mutilações que o tempo e a idade nos impuseram, mas, sinceramente creio que as lembranças que levaram consigo, devem pairar sobre cada um de nós sob a forma representativa de energia cósmica e espiritual.  Devem estar de olho nas crias!!!

barbosa5Ontem no meu horário vespertino da troca de fralda, dirigi-me à antessala de banhos para entregar meu “corpinho” aos cuidados da Aline e Priscila que estavam de plantão e entrei com minha cadeira solenemente no recinto… José Barbosa estava sentado em outra cadeira.  O cara me causa inveja. Ele tem 99 anos de idade e na fila do banho, se demora a ser atendido um pouco mais, grita “E Eu” com uma pujança e pulmão que daria complexos de inferioridade ao falecido cantor Tim Maia. E os cabelos da figura, precisam ver! Naturalmente prateados, sedosos e longos ao contrário da minha calva exuberante.

Pois bem, enquanto minhas “gestoras” exerciam em mim o ritual de assepsia para a posterior troca de fralda, sabem, aquele mesmo que eu não lembro, mais descrevi lá no primeiro parágrafo. A doce e linda Esthefany, de posse de uma pequena tesoura, enfiava os dedos, acariciava e aparava os alvos cabelos do Barbosa… Que meiguice, que doçura, devia estar incorporada pela mãe daquele bebê quase centenário!

Eu amo muito tudo isso, gente! Que bom estar vivo, para testemunhar tão linda…

TROCA DE PAPÉIS.

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

2 respostas para TROCA DE PAPÉIS…

  1. Pedro Monçores disse:

    E a troca nunca termina… Enfermeiras tornando-se mães… mães com vários momentos de enfermeiras…de médico e louco, todos temos um pouco (analfabeto ou com estudo, nós somos sempre um pouco de tudo)

  2. É por aí mesmo…passamos por vários papéis!!! Em uns nos saímos melhores, noutros, nem tanto…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s