NOVO LAR…

 Domingo, 18 de junho de 2017. Estou aqui novamente para criação do meu “post” semanal e, pra variar, vou garimpar na Internet algo que possa ter acontecido nesta data em alguma ocasião — Algo que acenda essa memória já castigada pelo tempo — Aí desta vez me deparo com uma embarcação que atracou no Armazém 14 do Porto de Santos em 18 de junho de 1908, há 109 anos —  Tratava-se do navio Kasato Maru que chegou trazendo a primeira leva expressiva de 781 imigrantes japoneses de 165 famílias — Cada família buscava consolidar aqui um NOVO LAR, bem distante dos locais onde se estabeleciam os antigos lares.

Não estou falando de novos endereços residenciais pois aí seriam só casas – sigo então inspirado numa reflexão de Alba Magalhães, texto de Abigail Guimarães e enuncio as principais diferenças entre lar e casa. — Casa é uma construção de cimento e tijolos. Lar é uma construção de valores e princípios. — Casa é o nosso abrigo das chuvas, do calor, do frio. Lar é abrigo do medo, da dor e da solidão.

Casa é o lugar onde as pessoas entram para dormir, usar o banheiro, comer, Onde temos pressa para sair e retardamos a hora de chegar.Lar é o lugar onde os membros da família anseiam, por estar nele, onde refazem suas energias, alimentam-se de afeto e encontram o conforto do acolhimento, onde temos pressa de chegar e retardamos a hora de sair.

Aquelas famílias japonesas com toda a certeza traziam esses conceitos básicos, consigo na bagagem mas, haveria a necessidade de ajustá-los a um novo clima; a novos costumes e culturas; a novos palcos sociais e outros lares da circunvizinhança, ou seja, um NOVO LAR.

Nesse ponto de minha narrativa quero informar aos meus leitores, da existência de um alemão que “ronda” a gente aqui no Lar de Idosos — Trata-se de um tal de Alzheimer, as vezes eu acho que ele anda a fim de me “apanhar”. – Não é que eu vim a descobrir que já tinha mencionado o episódio do Kasato Maru em uma das minhas crônicas passadas e não lembrava mais? Rs, rs, rs. — O “post” em questão Os Imigrantes eu o publiquei em 2008 numa das minhas menções aos aniversários de meus filhos, no caso o Paulo que por sinal completou 49 anos na quinta-feira passada (11 de junho).

Lembro agora que — além de associar o ano da chegada do navio (1908) ao ano de nascimento de meu saudoso pai — eu relatei ainda que Paulo, meu filho, Cláudia, minha nora e suas duas filhas, Giovanna e Cynthia mantinham um NOVO LAR na cidade de Houston – Texas – USA, para onde tinham-se mudado em 2003. – Pois bem, saibam que os quatro já têm renovado esse Lar para outro endereço, Norte Americano – O novo endereço (dos pais) é na Flórida, com ramificações em Houston e Orlando onde as moçoilas fazem suas Faculdades… Contam que por lá não existe geração Cangurú, ou seja, filhos saltam das bolsas marsupiais para o ensino superior.

Quantos aos meus lares, prezado leitor – e eu já os tive vários, em várias versões – foram resultados de uma certa instabilidade em que jornadeei minha vida – Em outra crônica publicada em 2011 com o título de Há 25 Anos vocês podem ou puderam ver o quanto eu saltitei, em parte levando comigo meus dois filhos – Viemos para Curitiba em 1986 para ajustar um NOVO LAR que viria a produzir as sementes de outros quatro lares:

  • O primeiro nos EUA, relatado acima;
  • O segundo muito bem administrado por meu filho Pedro e por minha nora Cristiana com a presença do Rafael e da Eduarda meus netinhos;
  • O terceiro em Berlim, na Alemanha constituído por minha neta Fernanda em companhia de seu esposo o Paulo:
  • O quarto… Há esse vocês já o conhecem de sobra… a não ser que eu seja um péssimo revelador do meu atual reduto de bem estar e acompanhamento.

Estou residindo nessa casa desde setembro de 2008. — É um lugar onde posso compartilhar pensamentos, sonhos e experiências e sei que serão respeitados –. É um lugar onde sei que sempre tem alguém comigo. — Um lugar de confiança e de pessoas leais. — Onde cada um sabe a responsabilidade pessoal de viver dentro dos valores sociais e familiares e respondem por suas próprias ações. — Senhoras e senhores, moro no Lar dos Idosos Recanto Tarumã, em Curitiba, meu…

NOVO LAR

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

2 respostas para NOVO LAR…

  1. Coisas do Alemão…rsrsrs
    Puca fez 49 em 15 de junho
    A ida para os EUA penso que foi 2005
    Mas curti mais esta crônica!!! Muito!
    Não pára…não pára…. não pára!!!!

  2. Pedro Monçores disse:

    Sempre é bom lembrar da diferença entre casa e lar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s