DESCONFORTÁVEL…

 Domingo, 06 de agosto de 2017. O presidente Michel Temer garantiu o arquivamento da denúncia contra ele por corrupção passiva e,  manter o seu mandato presidencial — Após mais de 11 horas de sessão no plenário da Câmara dos Deputados na última quarta-feira (02/07), Temer obteve placar mínimo de votos para barrar a abertura de processo e impedir que o caso seguisse para O Supremo Tribunal Federal (STF) —  Foi o primeiro presidente brasileiro em exercício do mandato a ser denunciado por um crime comum –, Desde a denúncia, o governo manteve uma intensa agenda de negociações com deputados para garantir a vitória na Câmara.

Saulo Wanderley, amigo e mestre, cautelosa e formalmente selecionava palavras com que se expressava em nossos papos informais, e dominicais, na casa do meu saudoso pai, em comecinho dos anos 2000. Uma delas, desconforto, me fascinou: — Para toda a gama de sentimentos adversos como: estar irado ou puto da vida; sentir-se traído pela sorte; acreditar-se culpado por uma merda feita; sofrer dor de cotovelo; padecer de dor reumática ou unha encravada … a fórmula ideal era (e é, ainda) usar um, “sinto-me DESCONFORTÁVEL com isto, ou por aquilo”. 

Pois bem, o fato desta quarta deixou DESCONFORTÁVEL, cada cidadão comum, deputadosmeio ligado ao Universo Político.– Senão vejamos: o Presidente da República, denunciado, compra e obtém a anuência da maioria do Congresso para o engavetamento da coisa, embora não ignorem (Presidente e congressistas) o fato de que  eleitor ressentido, poderia alcançá-los nas urnas em próximas eleições.

Não, não temem. Cagam e andam para os eleitores – adaptados que estão (políticos) ao clima de impunidade que criaram e alimentaram para para si próprios, transformando-o em sua Zona de Conforto.

Eu e meus amigos moradores daqui do Lar de Idosos, não somos cidadãos comuns; estamos distanciados a alguns anos luz do Universo Político e estamos muito bem, obrigado. – Muito pelo contrário, vivemos cercado pelo conforto proporcionado a nós por toda essa plêiade de dedicados funcionários (as) da Instituição – A maioria quase absoluta é de mulheres, jovens e maduras que vêm exercer aqui o múltiplo papel de filhas, irmãs, mães e, sobretudo, amigas, todas ligadas no firme e doce propósito de cuidar de idosos.

Aqui não sentimos o desconforto da sujeira e do frio pois as arrumadeiras e turma da lavanderia mantém nossos quartos limpos, asseados com cobertas e cobertores em abundância; — Os banhos diários nos são dados com todos os requintes de eficiência e carinho; — As medicações com prescrições atualizadas pelo corpo médico, vem em nosso encontro nos horários certos, onde quer que estejamos, nos livrando do desconforto de possíveis dores e males; — Nutricionistas, cozinheiras, auxiliares de cozinha, copeiras até as  lavadoras de louça estão todas ligadas em prover-nos do conforto da boa e pontual alimentação.

Contamos ainda com as meninas da equipe multidisciplinar, psico, físico, musico terapeutas, alinhadas e atentas às manhas dessa gangue da idade avançada sempre tão carente dos cuidados e competência delas… e como são manhosos esses velhotes! – Enquanto isso gerências, supervisores, dirigentes e assessores da Instituição vivem driblando, superando e criando fórmulas de atenuar crises extramuros que venham desconfortar seus idosos, ou seja, nós, privilegiados.

É lamentável que uma parte de nós, moradores, não tenha condições, por limitações cognitivas, de entender o significado do que aqui estou dizendo. – É bem como nos diz nosso Supervisor Técnico Dr. José Mário Tupiná, “somos totalmente diferentes uns dos outros” e alguns, por não entendimento, reclamam do trabalho que nos é oferecido por essa gente e constantemente são grosseiros e crentes no pensamento de que eles são pagos  para nos servir e, que não fazem mais do que obrigação.

Lamento, mais ainda assim eu creio que esse povo que nos dedica seus cuidados, são e estão conscientes do significado cristão de amar o próximo como a si mesmo. — Continuarão a agir dessa forma e hão de gerar exemplos a serem seguidos por outras pessoas. – E peço a cada um deles  que… “Jogue fora o lixo que impede você de ver o que é realmente importante.” (Facebook) — De minha parte acredito que até Convocação Superior estarei por aqui, garanto, não me sentindo nem um pouco…

DESCONFORTÁVEL

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

2 respostas para DESCONFORTÁVEL…

  1. Pedro Monçores disse:

    Atitudes como essas dos funcionários é que dão esperança e combatem o mau exemplo dos governantes. O alívio do desconforto é a esperança.

  2. Cada vez mais mano, quero fazer a minha parte, o melhor possível…Porque consciência tranquila, não tem preço… E concordo com Dico, que o alívio do desconforto é a esperança…E ela não pode morrer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s