OBITUÁRIO…

Domingo, 12 de novembro de 2017. – No pátio,  ausência absoluta de nuvens revela  um céu incrivelmente azul e libera a passagem de um Sol pleno e exuberante. O voo de “meus” dois aviões rumo norte está visivelmente desobstruído e eu os observo. Um pássaro não identificado emite lindo gorjeio e bem-te-vis fazem coro.

Começa hoje a terceira semana de novembro deste ano. Em 2007 — há 10 anos — ela encerrou-se pontificando  importante acontecimento em minha jornada terrena.   MarizaResidia em Santa Catarina e contava com extraordinária parceira,  então,  o Criador estabeleceu como chegada a hora de desfazimento do link que nos unia por aqui, na Terra.  O jornal Diário Catarinense,  na sua edição de  sábado,  14 de novembro de 2007, publicou na seção Diário do Leitor um OBITUÁRIO. Não,  um simples com sucinta e objetiva descrição de data, local  do óbito, o  nome do falecido e breves outros dados do acontecido.   O redator se fundamentou em depoimento da falecida, publicado anteriormente… ficou lindo !

O OBITUÁRIO: — Mariza Zeferino de Oliveira – Há 21 anos, Mariza que é natural de Joaçaba, Oeste do Estado, chegou a Balneário Camboriú. Tinha uma doença crônica nos pulmões e, logo que chegou no Hospital Santa Inês, começou o tratamento da sua doença e revolucionou o dia-a-dia dos pacientes hospitalizados. Estava há seis anos na fila de espera por novos pulmões e, mesmo com a angústia da luta contra o tempo, encontrou espaço no coração para dar apoio a seus colegas internados que não tinham família. Era voluntária do hospital e dava assistência a muitos pacientes. Mariza morreu ontem, por parada cardíaca, aos 43 anos. Residia no Bairro das Nações, em Balneário Camboriú, desde que foi para a cidade. Durante o tratamento da doença, tinha que viajar de dois em dois meses a Porto Alegre (RS). O Diário Catarinense publicou, há três meses, uma matéria sobre transplantes de órgãos com Mariza. Ela foi exemplo de determinação e coragem ao combater a doença, mesmo com todas as deficiências do sistema de transplantes no país. “Com a graça de Deus, apoio da minha família e do meu companheiro Jurandyr, a minha vida tem sido uma luta diária, sem trégua mas com muito otimismo, força de vontade e alegria de viver”. Esse foi um depoimento de Mariza ao livro Um Drible na HAP, escrito por portadores de hipertensão pulmonar, publicado este ano. O sepultamento de Mariza ocorre hoje pela manhã, no cemitério da Barra, em Balneário Camboriú.

Foi nesta mesma data, lembro perfeitamente, que na capela do cemitério onde se  processava o velório, à hora em que se iniciaria o séquito,  acerquei-me da cabeceira do ataúde que abrigava a imagem inerte e ali me propus a dirigir aos parentes e amigos presentes o desejo, que com certeza Mariza lhes dedicaria, usando a segunda pessoa, inspirado na fala de Jesus em João 14:27:

Amigos, minha paz vos deixo, minha paz vos dou, não vos dou a paz do Mundo eu vos desejo a paz de Deus que o Mundo não pode dar.  Não se turbe o vosso coração nem se atemorize.

Assim era minha querida parceira Mariza que tenho a esperança de vir a encontrar talvez em breve, caso eu consiga atingir o nível de elevação espiritual assumido por  ela no processo natural da Evolução.  Somente para Mariza, seria edificado aquele…

OBITUÁRIO.

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para OBITUÁRIO…

  1. Este 2007, foi de grandes emoções…
    Linda a crônica de hoje!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s