SOBREVIVENDO…

Domingo, 01 de julho de 2018.  Olhem só, hoje é o primeiro dia de uma semana que é a primeira de um mês que é o primeiro do semestre. Estamos iniciando julho e o  “bonito aqui”, andou prosseguindo sua leitura de “Assim Falou Zaratustra” de Nietzsche. Pode uma coisa dessas?  Acho que é  efeito de uma  idade avançada!

Alguns (muitos) de vocês não fazem ideia do que possa ser conduzir 81 anos por esse mundão de Deus, por aí afora! A coisa pode se tornar, no mínimo, estranha. O cidadão se acha cheio das experiências e conhecimentos da vida e aí vai ler a obra de um cidadão que morreu aos 56 sem gostar de homem, quer dizer, do homem como um todo!

As suas críticas são avassaladoras.  O pior é que o cara não está muito errado não,  é que suas avaliações sobre a vida e o homem, são as dele em relação aos outros.  Três citações:

nietzscheViver é sofrer e sobreviver é encontrar um significado no sofrimento.

O que não me faz morrer me torna mais forte.

A vida sem a música é simplesmente um erro.

 Concordo logo de cara com a primeira, por isso me sinto SOBREVIVENDO;  à segunda também tem para mim o seu mérito. Quanto à terceira aí então ele faz de mim seu fã inveterado… Sou tarado pela música do clássico orquestrado ao popularesco.

O filósofo e pensador tem ainda carradas de citações, inclusive publicadas em livros específicos: pesquei mais algumas:

O que os leitores extraem dos livros é consoante ao seu caráter, a exemplo da abelha e da aranha que, do suco das flores retiram uma o mel, a outra o veneno.

Não é fácil viver com as pessoas porque calar é muito difícil.

Quem luta com monstros deve velar por que, ao fazê-lo, não se transforme também em monstro. E se tu olhares, durante muito tempo, para um abismo, o abismo também olha para dentro de ti.

Até Deus tem um inferno: é o seu amor pelos homens.

O fanatismo é a única forma de força de vontade acessível aos fracos.

O homem que vê mal vê sempre menos do que aquilo que há para ver; o homem que ouve mal ouve sempre algo mais do que aquilo que há para ouvir.

Mudei-me da casa dos eruditos e bati a porta ao sair. Por muito tempo, a minha alma assentou-se faminta à sua mesa. Não sou como eles, treinados a buscar o conhecimento como especialistas em rachar fios de cabelo ao meio. Amo a liberdade. Amo o ar sobre a terra fresca. É melhor dormir em meios às vacas, que em meio às suas etiquetas e respeitabilidades.

 Então leitores, percebem agora a controvérsia explícita? Tem nada não, em razão da minha já referenciada experiência adquirida pela idade, não sou nem contra nem a favor das assertivas do pensador que morreu aos 56… Sou muito pelo contrário!!!

gravida72535

Estou vivendo aqui e agora minha existência com meus companheiros de Lar, lutando por vir a ter para nós, uma piscina em que, em suas águas tépidas, eu possa estar imerso 90 minutos por uma ou duas vezes por semana,imaginando-me ainda mergulhado no líquido amniótico materno de onde saí para este mundo e aqui estou…

SOBREVIVENDO

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para SOBREVIVENDO…

  1. Há exatamente um ano comentei este post. Esta crônica em que atestava estar sobrevivendo. Após haver passado recentemente por quatro dias uma PARADA INDIGESTA, prossigo por aqui, sobrevivendo ainda me amparando na leitura desses pensadores famosos. CLIQUEM AQUI, e leiam-na de novo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s