NUVEM PASSAGEIRA…

Domingo 27 de janeiro de 2019.  Estou morando há pouco mais de dez anos aqui nesse Lar de Idosos e, com um pouco mais de 82 anos de idade, tenho bastante tempo para refletir ainda mais, observando as pessoas e acontecimentos à minha volta.

Pessoas maduras e quase esgotadas da vida, como eu próprio e outras, jovens cheias de expectativas de viver e repletas de idealismo. Prefiro me referir e me reportar ao segundo grupo. Por exemplo à  duas recentes minhas amigas – fique bem definido, pois não sou eu o amigo delas e sim elas tem sido minhas amigas – que têm atuado aqui comigo e com meus outros companheiros de Lar.

Vanessa e Fernanda, juntas a  um relativamente extenso grupo de moçoilas, estão quase concluindo um curso de técnica em enfermagem e, por tal, vêm cumprindo um estágio de aprimoramento aqui conosco e entre nós. Apenas a escolha do curso feita por todo o grupo, já revela o idealismo que eu frisei acima.

pic_0736

Algumas das Divas

Sabem, já revelei aqui em outra ocasião que decorei desde cedo com meus familiares e tutores a máxima “quem vive para servir é quem serve para viver”, daí minha exaltação. Na minha modesta avaliação, eu atribuiria nota dez a cada uma dessas — para mim — Divas.

Sempre que posso e me é permitido, me mantenho por perto do referido grupo de moçoilas,  nos horários próximos das trocas de turno, ouvindo e vendo a preparação e entrega das intercorrências. Com que carinho e atenção referem-se a nós outros, seus “avôs”… é pra acabar e dissolver quaisquer dúvidas a respeito!

As duas que citei como exemplos na  referência acima, estão as vésperas de conclusão simultânea do curso lá fora e do estágio aqui dentro fatos que, coincidentes, poderão torná-las inabilitadas de prosseguir aqui em nossa companhia.

Em nosso último encontro, enquanto me deslumbrava mais uma vez com a revelação do meigo olhar da Vanessa, descoberto com a retirada do óculos de grossas lentes e a soltura dos longos e belos cabelos da Fernanda, pude notar o alto grau de desapontamento das duas com a possibilidade de nos deixar.

Quero então revelar a ambas, com a autoridade dos 82 anos rodados, que eu sou ( assim como cada uma de vocês, suas colegas, chefes e familiares ) NUVEM PASSAGEIRA, que Já trouxe sombra, chuviscos e tempestades para mim mesmo e para muita gente, porém isso sempre passa e deixa-nos a todos com o aprendizado e as recordações.

pic_0800Como disse o cancioneiro natalino: Ficam as “marcas do que se foi e os sonhos que vamos ter, porque todo dia nasce, novo em cada amanhecer”.

Vivamos bem a vida – o melhor que for possível —  garotas,  ainda que sejamos cada um de nós apenas …

NUVEM PASSAGEIRA.

Bem a propósito, assisti há pouco no Youtube um vídeo musical de 1976 (43 anos atras),  Cliquem e assistam em tela cheia até o fim… NUVEM PASSAGEIRA

 

 

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s