GIVE ME A HUG, PLEASE…

Domingo 03 de fevereiro de 2019.  Bom dia, hoje tenho um recado, na verdade, um pedido pessoal… bem pessoal… GIVE ME A HUG, PLEASE! Mas antes vamos ao histórico, aos fatos e à razão do pedido. Solta o som! Em março de 2017, em uma crônica (PRESENTE) eu descrevia uma ocorrência, que tentava justificar uma longa ausência, daqui dessa escrita e comunicação. Eis o trecho:

“… Uma das próteses de quadril (lado esquerdo) que eu ostentava foi retirada em decorrência do ataque de uma bactéria violenta, o que me retirou a mobilidade com as pernas. Cadeirante desde então, venho conhecendo novos experimentos e fui levado a reduzir algumas práticas.

No Lar dos Idosos passei a contar com a competência, dedicação, carinho e amizade de todos (funcionários, técnicos e gerentes) no processo de adaptações; meus familiares me abraçaram com o apoio moral e Pedro, sempre PRESENTE, perpassando-me muito da sua firmeza e serenidade…”

Naquela ocasião, o fato de me tornar cadeirante, me privou grandemente, da graça do recebimento de abraços. Entendam, é meio esquisito ter que se debruçar sobre uma pessoa para abraçá-la. Todos sabem da importância atribuída ao abraço, e se formos à Internet para esmiuçar sobre o tema, então…

As vezes forço um pouco a barra e, para abraçar algumas das minhas “netinhas”, como a Priscila ou a Júlia em seus aniversários. Me ergo da cadeira e aplico-lhes um amplexo gostoso, sempre retribuído com carinho pois elas temem por uma queda ao chão do “vozinho”, pura apelação do coroa!

Mas, por que o tema… o recado na crônica? Indagarão vocês. Simples, puro ciúmes, isto mesmo fiquei enciumado neste sábado quando uma das meninas num ataque repentino de afeto explícito, debruçou-se carinhosamente por sobre a cadeira de outro morador a quem chama de bebezão e aplicou-lhe um terno, meigo e amplo abraço.

abraçobVocês, leitores outros não vão acreditar! Passei toda a tarde de ontem inculcado com aquela imagem! Aí a noite ao pensar sobre o que iria escrever nesta crônica, não tive jeito de me distanciar da “baixaria” e acabei criando esta rogativa…

GIVE ME A HUG, PLEASE…

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para GIVE ME A HUG, PLEASE…

  1. Robson Wagner de Souza disse:

    Sinta-se abraçado e que receba muitos abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s