ATRAVESSEI A RUA…

Domingo, 30 de junho de 2019. Quando vim morar aqui no Lar dos Idosos Recanto Tarumã – em Curitiba, percebi que iria ocupar um espaço quase bucólico, bem sereno e tranquilo. Do portão de entrada, avistava-se do outro lado da rua Konrad Adenauer, extenso muro que abrigava parte das cavalariças do Jockey Club.

Um dos meus ramos genealógicosOntem (sábado) – a convite do meu filho Pedro e na companhia da Cristiane, minha nora e meus dois netos Rafael e Eduarda, quase onze anos após… ATRAVESSEI A RUA. Lá fomos todos nós conhecer de perto e o interior do novo vizinho daqui do nosso Lar.

Na internet capturei e “garfei” para este texto fotos e retalhos de uma publicação a respeito do empreendimento e… lá vou eu promover meu garimpo:

“O Jockey Plaza Shopping abriu suas portas no bairro Tarumã no último dia 5 e tem levado milhares de curitibanos a circularem pelos seus vastos corredores recém-inaugurados. São mais de 400 operações, com um mix variado de lojas, e 30 opções gastronômicas. “

“Gigantismo

plazaO Jockey Plaza Shopping é enorme e leva o título de maior shopping de Curitiba. São 200 mil metros quadrados de área construída, 4.200 vagas de estacionamento, das quais 3.500 são cobertas, e um boulevard gastronômico – parte dele ainda não inaugurado. Os corredores são vastos e dão a sensação de infinito.”

plaza lojas“Tem loja que você só encontra se for ao Jockey Plaza. Entre elas está japonesa Miniso. A unidade, primeira em Curitiba, tem mais de 300 metros quadrados. Além dessa, também são inéditas na cidade a paulista Aleatory, de roupa feminina e masculina, a Any Any, de camisolas e pijama, e a Taco, fast fashion”

“O teto tem diversos pontos de luz, são aberturas verticais e horizontais, para aproveitamento da claridade e da luz natural. O espaço também tem bastante verde. 

plaza camaras“Altas fotos 

Para quem gosta de manter as redes sociais atualizadas com fotos bem produzidas, o Jockey Plaza oferece cantinhos ideais para as selfies e registros de momentos em família.”

Leitores meus, empatizem comigo. Nesta noite mantive-me processando as imagens e principalmente a gente (3 grupos) que vi alí;

  1.  Passantes e visitantes curiosos embarcados num aprazível e de certa forma cálido sábado de um incipiente inverno curitibano;
  2.  em torno de jovens recém empregados nas lojas, exercitando o aprendizado em atrair e servir os possíveis clientes do grupo 3;
  3. Grandes médios e alguns menores empreendedores além das franquias e franquiados… novidades do mundo empresarial.

E nós há poucos metros dali, vivenciando os outonos de nossas vidas, por entre quartos, salas e corredores e o imenso espaço pleno de uma natureza tão reclusa quanto nós mesmos.

Isso tudo sob os cuidados e atenções de gente maravilhosa (principalmente mulheres) que se desprende de sua própria vida familiar, pelo tempo em que se incumbem tratar e por que não, amar estes toscos e mutilados seres combalidos pelo tempo.

Com isso estou feliz e tranquilo por aqui mesmo, afinal usei a tepidez de um sábado e …

ATRAVESSEI A RUA.

 

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s