SINTO-ME RODOPIANDO…

Quarta-feira, 15 de janeiro de 2020. Impressionante como – nos  diversos e numerosos grupos sociais – os componentes giram em torno de – ou impulsionados por – regras, algumas provindas da própria natureza e das situações e outras ditadas pela aplicação do livre arbítrio de outros figurantes do grupo ou até de fora deste. É como se estivéssemos todos nós, numa constante Roda Viva.

Nos anos 60, Chico Buarque de Holanda, compôs e acabou se notabilizando com uma canção com este mesmo nome, “Roda Viva“, vamos recordar:

Tem dias que a gente se sente
Como quem partiu ou morreu
A gente estancou de repente
Ou foi o mundo então que cresceu…

A gente quer ter voz ativa
No nosso destino mandar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega o destino prá lá …

Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração…

A gente vai contra a corrente
Até não poder resistir
Na volta do barco é que sente
O quanto deixou de cumprir
Faz tempo que a gente cultiva
A mais linda roseira que há
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a roseira prá lá…

Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração…

A roda da saia mulata
Não quer mais rodar não senhor
Não posso fazer serenata
A roda de samba acabou…

A gente toma a iniciativa
Viola na rua a cantar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a viola prá lá…

Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração…

O samba, a viola, a roseira
Que um dia a fogueira queimou
Foi tudo ilusão passageira
Que a brisa primeira levou…

No peito a saudade cativa
Faz força pro tempo parar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a saudade prá lá …

Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas rodas do meu coração…(4x).

O artista se esmerou na escolha da diversidade de causas e efeitos para o movimento daquela “RODA VIVA” mencionada por ele, na verdade  bem uma manifestação pessoal do cantor/compositor, em relação à uma situação político/social conturbada na época. Tudo a ver com a colocação que fiz ali atrás sobre as causas dos “rodopios” da vida.

Nós, moradores aqui no Lar dos Idosos Recanto Tarumã, contamos com quatro equipes de cuidadores(as) que se alternam em quatro horários diferentes de atuação em plantões a cada 48 horas (tipo 12 x 36). Imaginem só, quatro grupos com metodologias distintas apesar do famoso “protocolo”.

Os integrantes de cada um desses grupos se apresentam – em cada plantão – com valores, humores e amores totalmente diferenciados entre si, enquanto nós os moradores — em grupo único — somos, ou devemos ser — até pela natureza das atividades exercidas aqui — submissos…

Daí  declaro — achando até  meio divertido e lúdico o “rodízio” — que é por isso que eu…

SINTO-ME RODOPIANDO  

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s