SINTO-ME RADIANTE…

Sexta-feira, 24 de abril de 2020. Acordei assistindo as matérias jornalísticas da manhã, não é que eu havia cochilado com a TV ligada…”Número de novos Infectados pelo COVID-19, em Curitiba, no Paraná, no Brasil e no mundo”; Leitos de U.T.I. insuficientes; covas de cemitérios sendo abertas por escavadeiras; agentes funerários e coveiros temendo a morte por contágios…

Tétrico, assustador, eu desligo a TV e aciono o meu pendrive com música e escuto a voz estridente e simpática de Jovelina Pérola Negra, cantando “SORRISO ABERTO”, com evocações de explícito e legítimo Auto Astral!

WIN_20200424_08_53_48_ProFui tomar café e voltei para a frente do computador. O sol radiante me invade, eu passo a mão no queixo e sinto uma incontrolável necessidade de escrever e descrever tudo isso; falar das minhas recordações de carioca ex-fervoroso adepto das coisas relacionadas com o samba, o pagode e o partido alto.

Corro para o Wikipédia: “Nascida em Botafogo (zona sul do Rio de Janeiro), Jovelina Pérola Negra nascida em 21 de julho de 1944, logo fincou pé na Baixada Fluminense. Apareceu para o grande público do “Raça Brasileira”. Pastora do Império Serrano, ajudou a consolidar o pagode. Verdadeira tiete do partideiro Bezerra da Silva, Jovelina começou a dizer seus pagodinhos no Vegas Sport Clube, em Coelho Neto, levada pelo amigo Dejalmir, que também lançou o nome Jovelina Pérola Negra, homenagem à sua cor reluzente.Faleceu no dia 2 de novembro de 1998, aos 54 anos, de infarto. O enterro foi realizado no Cemitério da Pechincha, em Jacarepaguá.”

E a música que ouvi? Vamos ouvir junto e acompanhar lendo a letra: (solta o som).

Jovelina_Perola_NegraÉ ! Foi ruim a beça
Mas pensei depressa
Numa solução para a depressão
Fui ao violão
Fiz alguns acordes
Mas pela desordem do meu coração
Não foi mole não
Quase que sofri desilusão (bis)

Tristeza foi assim se aproveitando
Pra tentar se aproximar
Ai de mim
Se não fosse o pandeiro, o ganzá e o tamborim
Pra ajudar a marcar (o tamborim)

Logo eu com meu sorriso aberto
O paraíso perto, pra vida melhorar
Malandro desse tipo
Que balança mais não cai
De qualquer jeito vai
Ficar bem mais legal
Pra nivelar
A vida em alto astral (bis)

Não tenham a menor dúvida…

SINTO-ME RADIANTE 

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s