LIVRE ARBÍTRIO…

Terça-feira, 05 de maio de 2020. Decidi relembrar a importância de uma dádiva que nós os humanos recebemos do Criador. Ele nos concedeu o direito de julgar e decidir, à nossa revelia, o que fazer com os trajetos abertos à nossa frente, ainda que tais trajetos sejam oferecidos como opções,  por Ele, para cada um de nós.

Trata-se do tão decantado – em versos e prosa –  LIVRE ARBÍTRIO. AÍ a gente fica “se achando” (ou se perdendo) enquanto sai cometendo boas e más ações a favor ou contra os outros seres da Criação. Por que estou falando desse assunto hoje, agora? Talvez pelo fato de ser acordado com a notícia de que um artista que atuou intensamente na infância e adolescência de meus filhos, faleceu ontem, pela manhã, na internet encontrei.

Flávio Migliaccio (São Paulo, 26 de agosto de 1934Rio Bonito, 4 de maio de 2020) foi um ator, produtor, diretor e roteirista brasileiro. Tornou-se conhecido pelos personagens “Tio Maneco” dos filmes Aventuras com Tio Maneco e Maneco, O Super Tio, e “Xerife” da novela O Primeiro Amor e do seriado infantil Shazan, Xerife & Cia.

O ator foi encontrado morto por seu empregado Nonato em seu sítio, na localidade da Serra do Sambê, no município fluminense de Rio Bonito. A informação da morte foi confirmada pelo 35º Batalhão da Polícia Rodoviária (BPRv) da Polícia Militar do Rio de Janeiro. O boletim de ocorrência foi registrado como suicídio. Segundo o boletim, o ator teria se enforcado com uma corda. Em sua residência foi encontrada uma carta de despedida em seu nome que dizia:

flávio“Me desculpem, mas não deu mais. A velhice neste país é o caos como tudo aqui. A humanidade não deu certo. Eu tive a impressão que foram 85 anos jogados fora num país como este. E com esse tipo de gente que acabei encontrando. Cuidem das crianças de hoje! Flávio.

Flávio, utilizou-se do LIVRE ARBÍTRIO, na mais extrema forma de sua utilização… o suicídio e eu, inadvertidamente, ao ler a nota, terminei fazendo associações interessantes. Quando Flávio esteve completando seus vinte anos de idade – em agosto de 1954 – o ex-presidente da República Getúlio Vargas havia cometido suicídio no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, deixando uma carta que se notabilizou e “viralizou na mídia” da época. O término desta missiva foi revelado assim:

17_-_Getúlio_Dorneles_Vargas_1951_derivative“…Velho e cansado, preferi ir prestar contas ao Senhor, não dos crimes que não cometi, mas de poderosos interesses que contrariei, ora porque se opunham aos próprios interesses nacionais, ora porque exploravam, impiedosamente, aos pobres e aos humildes. Só Deus sabe das minhas amarguras e sofrimentos. Que o sangue dum inocente sirva para aplacar a ira dos fariseus.

Agradeço aos que de perto ou de longe me trouxeram o conforto de sua amizade. A resposta do povo virá mais tarde…

— Getúlio Vargas”

bolsonaroPois é, tendo essa mania de fazer associações, as vezes fico imaginando que, se outra pessoa assim como um político importante, presidente de república, sei lá, um estadista com um toque de comediante e que persegue a notoridade a qualquer preço, também tivesse essa minha mania e agisse da maneira como estes cidadãos  se decidiram. Essa pessoa estaria fazendo um uso  extremado – mas talvez adequado –  de utilizar-se do…

…LIVRE ARBÍTRIO

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para LIVRE ARBÍTRIO…

  1. Robson Wagner de Souza disse:

    Acho que até mesmo, no momento e que vivemos, necessário!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s