CONVITE…

Quarta-feira, 28 de outubro de 2020... Daqui a mais alguns dias, em 25 de novembro estarei completando 84 anos… Sinceramente, custo acreditar que eu tenha conseguido chegar até aqui e ainda portar tanta lucidez… Pondo-me ao lado de companheiros, de bem menos idade (entre sessenta e setenta), extremamente babacas, que se acham vivos portadores da tocha olympica na competição da vida…

…Acham-se profundamentos expertos e conhecedores de todos os segredos, por isso vivem soprando nos ouvidos de gente mais jovem, notadamente meninas-muheres, revelações constantes de imperfeições do mundo que só êles conhecem e sabem administrar…

Moro em um Lar de Idosos onde ingressei há doze anos, quando com – setenta e um – havia me despedido – numa cerimônia de sepultamento – da minha companheira de apenas 43 aninhos de idade e que me fazia companhia, por quatro anos, desde 2003, após eu haver me separado da mãe de meus filhos, depois de 34 anos de matrimônio.

MINHA CASA , MINHA VIDA…

Depois de toda essa experiência me resta a certeza de que nada tenho de conhecimento para soprar no ouvido de quem quer que seja, com o intuito de atraí-la para meu lado e tentar seduzi-la… Aliás, nem tenho cacife, para topar essas paradas. Clica aí no som:

Ao som da música cantada por Arnaldo Antunes aí ao fundo, cuja letra exponho abaixo:

Não me falta cadeira
Não me falta sofá
Só falta você sentada na sala
Só falta você estar
Não me falta parede
E nela uma porta pra você entrar
Não me falta tapete
Só falta o seu pé descalço pra pisar

Não me falta cama
Só falta você deitar
Não me falta o sol da manhã
Só falta você acordar
Pras janelas se abrirem pra mim
E o vento brincar no quintal
Embalando as flores do jardim
Balançando as cores no varal

A casa é sua
Por que não chega agora?
Até o teto tá de ponta-cabeça
Porque você demora
A casa é sua
Por que não chega logo?
Nem o prego aguenta mais
O peso desse relógio

Não me falta banheiro, quarto
Abajur, sala de jantar
Não me falta cozinha
Só falta a campainha tocar
Não me falta cachorro
Uivando só porque você não está
Parece até que está pedindo socorro
Como tudo aqui nesse lugar

Não me falta casa
Só falta ela ser um lar
Não me falta o tempo que passa
Só não dá mais para tanto esperar
Para os pássaros voltarem a cantar
E a nuvem desenhar um coração flechado
Para o chão voltar a se deitar
E a chuva batucar no telhado

A casa é sua
Por que não chega agora?
Até o teto tá de ponta-cabeça
Porque você demora
A casa é sua
Por que não chega logo?
Nem o prego aguenta mais
O peso desse relógio

… quero efetuar um convite que atraia uma ou mais pessoas de idade que se disponham a trocar idéias e banalidades comigo, uma vez que encontrar alguém, afastada do celular, para se conversar, tornou-se uma tarefa dificílima, ultimamente.

Se você que está lendo, conhece alguém (homem com mais de setenta e mulher com mais de cinqenta) que mostre disposição para comentar coisas que não sejam queixas, reclamações e denúncias, façam uma indicação no meu sentido… Assim está feito o…

CONVITE!

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s