A LUTA CONTINUA…

Terça-feira, 11 de agosto de 2020. Duas semanas após o pessoal da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba ter estado aqui em nosso Lar de Idosos Recanto do Tarumã, para a efetivação de testes para a detecção do COVID-19, estamos nós comemorando mais uma vitória.

Os quatro – de quase uma centena de moradores do Lar – assinalados como possíveis detentores do vírus, acabam de sair da zona de observação e atenção, montada para êles, na companhia e sob aplausos, dos seus maravilhosos, competentes e dedicados cuidadores.

seujuraIsso mesmo. Aqui, Diretores, Supervisores, Administradores, Terapeutas, Técnicos, Auxiliares, todos – voluntários ou não – são cuidadores. São pessoas que se importam para outros que precisam de seus bens de importação. Bens de importação carinhosos, pessoal e moralmente falando. 

A pandemia, que iniciou sua trajetória por todo o mundo ceifando vidas e desestabilizando instituições desde o final de fevereiro, tem encontrado em nosso Lar um autêntico bastião de resistência a seus ataques, com gente assim. Gente que se importa com gente.

Sabemos que não terminou ainda, mas aqui neste lugar, Pode-se dizer que o bastião é um recinto fortificado pela fé e confiança naqueles que nos orientam, sobretudo espiritualmente e que permite melhorar as condições da defesa.

Estamos de parabéns, mas sabemos que…

… A LUTA CONTINUA.

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário

GRATIDÃO…

Domingo, 09 de agosto de 2020. Imensamente grato ao PAI ETERNO, por permitir e abençoar-me com a paternidade de dois outros pais maravilhosos porque, mesmo falhos como qualquer ser humano, conseguem obter o respeito de quem os conhecem e convivem. Vou aqui republicar a nossa história, por puro prazer de estar ainda vivo:  É so clicar bem aqui.

E entender a minha …

GRATIDÃO

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário

WEB RÁDIO…

Sábado, 08 de agosto de 2020. Vocês já ouviram falar disso, WEB RADIO? Eu ouvi e quis saber o que é, então fui à Internet (Wikipédia) para saber:

210398-o-que-e-uma-web-radio-descubra-aqui-1000x508“Web rádio (também conhecida como Rádio via Internet ou Rádio Online) é uma rádio digital que realiza sua transmissão via Internet utilizando a tecnologia (streaming) serviço de transmissão de áudio/som em tempo real. Através de um servidor, é possível emitir uma programação ao vivo ou gravada. Muitas estações tradicionais de rádio transmitem a mesma programação da FM ou AM (transmissão analógica por ondas de rádio, mas com alcance limitado de sinal) também pela Internet, conseguindo desta forma a possibilidade de alcance global na audiência. Outras estações transmitem somente via Internet (web rádios). o Brasil ainda não emplacou totalmente neste formato de rádio, mas é questão de tempo devido ao crescimento de usuários da internet atualmente.”

Vocês sabem, eu mantenho esse blog para, através de crônicas, dizer-lhes e contar de minhas experiências de idoso, morando aqui no Lar de Idosos Recanto do Tarumã, ao lado de outros tantos, como eu mesmo, sob os cuidados, atenções  e orientações de um pessoal fabuloso.

Feliz aqui, sinto uma necessidade quase incontrolável de gritar a todos os de fora o quanto podem se tornar gloriosas as pessoas que dependem umas das outras. Se nós os moradores idosos dependemos dessas outras que se prestam a nos servir, o que dizer então delas que contam conosco para exercer sua capacidade cristã de servir e ser solidárias.

Eu e algumas mais pessoas que pensam como eu, chegamos a esboçar uma forma de “emitir gritos” para o exterior, falando de nós através de um canal de comunicação da Internet, o Youtube. Só para que tenham uma pálida idéia do que esboçamos, sugiro que cliquem sôbre o título em relêvo aí a frente: A VOZ DO RECANTO para assistirem nossa modesta apresentação.

Agora pedimos que aguardem pois, em razão dessa “necessidade de aparecer”, nasceu a idéia de embarcar nessa onda que se apresenta e usar para nossos propósitos, essa tal de…

WEB RÁDIO

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário

MÊS DO CACHORRO LOUCO…

Terça-feira, 04 de Agosto de 2020. Agosto, mês de desgosto! MÊS DO CACHORRO LOUCO! Rotulam as superstições.

Como sabemos superstição é a crença sobre relações de causa e efeito que não se adequam à lógica formal, ou seja, são contrárias à racionalidade; como a crença comum, no Brasil, de que quebrar um espelho causa sete anos de azar. (Wikipédia)

Sabem, em relação às  inúmeras origens ou explicações atribuídas para esses rótulos,  a que que faz muito sentido é que no mês de agosto a concentração de cadelas no cio aumenta bastante devido às condições climáticas. E quando as cadelas estão no período fértil, os cachorros ficam loucos (mesmo!) e brigam para conquistar a fêmea.

cachorro loucoPelo menos nas ruas que acolheram minha infância e juventude nos subúrbios cariocas o bicho pegava. Grande era a apreensão e o “desgosto” das mães provocada por essa luta feroz entre os machos em busca da fêmea e que fazia com que a raiva, doença transmitida pela saliva do bicho, se espalhasse mais. Os animais então infectados babavam muito e ficavam com aparência de “loucos”, daí a expressão “Cachorro Louco”.

No cenário mundial AGOSTO pontificou dois extremos:

O início em 1º de agosto de 1914 da  1ª Grande Guerra Mundial  onde mais de 9 milhões de combatentes foram mortos, em grande parte por causa de avanços tecnológicos que determinaram um crescimento enorme na letalidade de armas, mas sem melhorias correspondentes em proteção ou mobilidade e,

O término, de certa forma, da Segunda Guerra Mundial, quando em 6 e 9 de agosto de 1945, Hiroshima e Nagazaki foram destruídas pela bomba atômica. Historicamente, estes são até agora os únicos ataques onde se utilizaram armas nucleares. As estimativas do primeiro massacre por armas de destruição maciça sobre uma população civil apontam para um número total de mortos a variar entre 140 mil em Hiroshima e 80 mil em Nagasaki, sendo algumas estimativas consideravelmente mais elevadas quando são contabilizadas as mortes posteriores devido à exposição à radiação. A maioria dos mortos era civil.

No agosto de 2020 em que entramos agora, uma nota de um jornal internacional, na Internet, nos informa que as armas nucleares, vitimando os 220 mil daquela ocasião, estão perdendo feio para a pandemia do novo coronavirus de agora que já, segundo a publicação:

“…provocou ao menos 579.938 mortes no mundo desde que o escritório da OMS na China anunciou o surgimento da COVID-19 em dezembro, segundo um balanço feito pela AFP nesta quarta-feira (15), às 16h de Brasília, com base em dados oficiais.
Desde o início da epidemia, mais de 13.407.780 pessoas em 196 países ou territórios contraíram a doença. Dessas, ao menos 7.264.600 estão recuperados, segundo as autoridades.”

Verificamos então, que a superstição se consubstancia com o nosso mês de agosto e aqui esta êle “perseguindo desesperadamente cadelas“, e se caracterizando como o…

MÊS DO CACHORRO LOUCO.

 

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário

SER VOLUNTÁRIO…

Quinta-feira, 30 de julho de 2020. Se você já pensou em ser voluntário, alguma ocasião, por alguma causa, releia esta minha crônica de onze anos atrás.

Espaço de Jurandyr

30 DE JULHO DE 2011

Hilber, coordenador da ação de movimentos voluntários aqui  no Lar dos Idosos (meu lar), pediu que eu pensasse em alguma coisa para possivelmente ser inclusa em um trabalho institucional sob o tema  “SER VOLUNTÁRIO”  a ser desenvolvido por pessoa(s) que sabe(m) tudo sobre isto.

Ardilosamente me transferi para outro foco. Decidi viajar no valor  do exercício como saudável  prática da gente em geral:

  •  na academia  (ou mesmo em casa) praticamos  exercícios para alongar, fortalecer e modelar músculos dos membros, tórax, abdômen e, até  do valorizadíssimo “bum bum”;

  •  nas bibliotecas, estabelecimentos de ensino e programas culturais (ou mesmo em casa), praticamos exercícios para alongar, fortalecer e  modelar a mente ;

  •  nos templos e movimentos religiosos (ou mesmo em casa) praticamos através de preces, orações ou pura meditação, exercícios para  alongar, fortalecer e modelar a Fé, considerando que ela nos permitirá  encontrar e aceitar as razões pelo curso e desvios…

Ver o post original 472 mais palavras

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

LETRA ELE (L)…

Quarta-feira, 29 de julho de 2020. Agora, hoje completa 46 encantadoras primaveras, preciso reblogar com virtual e caloroso abraço.

Espaço de Jurandyr

Domingo, 29 de julho de 2018. Ela é a décima segunda letra do nosso alfabeto, claro, estou me referindo a LETRA ELE (L) disponibilizada no idioma inglês para iniciar “Love”, o amor tão cada vez mais difícil, ser encontrado entre nós, humanos… (E isso é tão desumano !).

Parece que estamos cada vez menos Ligando empaticamente. Longe de nós estão  sempre as emoções e os sentimentos do outro que, por sua vez, “caga” solenemente para o que estamos sentindo ou almejando… Loucura… Loucura, diz o apresentador de TV.

O que fazer? Ligar o telefone ou o smartphone e Localizar alguém que se importe com isso? E você Leitor, se importa? Sabem, como diz e escreve o filósofo e professor Mário Sérgio Cortella, a palavra “importação” possui um importante conteúdo significativo.

Os países necessitam da importação de insumos, matéria…

Ver o post original 302 mais palavras

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

QUERO-QUERO…

Domingo, 26 de julho de 2020, Dia do avô, acordei sob a zoada dos Quero-quero. Avezinha barulhenta!!!  Fui na internet e a encontrei:

quero-queroO quero-quero (Brasil) ou abibe-do-sul (Portugal) é uma ave da ordem dos Charadriiformes, pertencendo à família dos Charadriidae. Ocorre em toda a América do Sul e em alguns pontos da América Central, e sendo uma ave muito popular acabou por fazer parte do folclore de várias regiões”.

E também, infestam nossas manhãs com sua algazarra adentrando impiedosamente pelas janelas daqui do Lar de Idosos Recanto do Tarumã – Curitiba – PR – BRASIL… Coisa mais linda e poética!

Levantamos pela manhã, vamos ao refeitório prestigiar o café com leite e pão com margarina preparado por anjos celestiais, com o material geralmente recebido de doadores comunitários.

Aí, alguns de nós recolhe sobras de pão das mesas, traz para os pátios para atender os rogos ternos das aves: Elas gritam quero-quero! quero-quero! Nós respondemos toma-toma! e atiramos as migalhas… Loucura! loucura!.

4bd7e00595e733b9072439138fdb3792Pombos, em turbilhão, vêm se servir também do repasto, aí nós os idosos de pé ou em cadeiras de rodas nos sentimos plágio das imagens de São Francisco de Assis… cercado de aves!.

Mas, é preciso ter cuidados conosco os idosos pois, debaixo da aparente debilidade senil, pode estar abrigado o aprendizado com as aves inquiridoras… Você vai dando, ofertando, agradando e nós sempre querendo mais.

Você que lida conosco, que cuida dessa gente, sempre perceberá em nossos olhares, e gestos o meigo-meio-agressivo

QUERO-QUERO.

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário

NÃO RESISTIU…

Sexta-feira, 24 de julho de 2020. Esta crônica me serviu para falar de um ex-companheiro nosso que falaceu ao fim de julho de 2017. Relendo-a não resisti e decidi reblogar hoje.

Espaço de Jurandyr

Domingo, 30 de julho de 2017, Os jornais televisivos têm a incrível missão de fazer da notícia – qualquer que seja – parte de um show de atrações para nós cidadãos mais desavisados. Nos informes sobre a violência urbana, que infelizmente vêm povoando, de forma incontrolável, o nosso dia a dia insistem no clichê de que não se deve resistir aos assaltos, pois o risco de pagar com a vida é enorme.

Ainda assim há os que resistem. — No decorrer desta nossa última semana mãe e filha (93 e 73 anos respectivos), em interior de cidade paulista, ao dirigirem-se para embarcar em seu automóvel, foram surpreendidas por assaltante. — Mamãe apoiada em uma bengala que a sustentava, ignorou as recomendações dos jornais e baixou a porrada, cobrindo de bengaladas o meliante. — Não houve perda de vidas, mas, o carro dançou!

Mais na maioria dos casos onde há resistência…

Ver o post original 340 mais palavras

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário

EPICTETO…

Quarta-feira, 22 de julho de 2020. Examinando o Log do provedor deste meu blog, percebi que alguem, aqui no Brasil ou nos Estados Unidos, andou lendo este post, ontem. Decidi revê-lo e tornei a me encontrar.

Espaço de Jurandyr

Domingo, 29 de setembro de 2019. Me surpreendo por ainda estar vivo e respirando os ares que envolvem esta criatura humana da terceira idade que acaba de acordar e olhar pela janela do quarto que ocupa, numa I.L.P.I  (Instituição de Longa Permanência para Idosos) aqui em Curitiba, Sul do Brasil.

Afinal, os sonhos (ou pesadelos) que acabam de me despertar, me punham em outro espaço e dimensão, meio que distantes, mas, já passou… Vou lá em cima no refeitório, a fim de prestigiar o café que a equipe (as deusas) da cozinha prepararam para nós.

De volta observo o sol enfrentando e superando a barreira das nuvens que teimam em impedir o seu esplendor e a natural descarga de vitamina “D” sobre os vizinhos companheiros da Ala Um. Agora vou estar falando de uma nova leitura que decidi adotar.

EpiktetO cara é um tal…

Ver o post original 771 mais palavras

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

NÃO SOU UM ESTRANHO…

Domingo, 19 de julho de 2020. Em janeiro de 2009 apenas quatro meses após haver ingressado neste meu  Lar de Idosos Recanto do Tarumã, em crônica publicada neste blog, me questionei acerca da minha presença aqui. Reportando-me,  lembro ter informado àquela ocasião que:

A instituição Sociedade Socorro aos Necessitados, fundada em 1921 é a mantenedora daqui do Lar dos Idosos e de uma creche no centro de Curitiba. Clara a dedução, se tem 88 anos e ainda não se desintegrou é porque é séria. 

O Recanto é um maravilhoso lugar, lotado de maravilhosas pessoas dedicadas a servir uma plêiade de homens no crepúsculo de suas vidas. Desde o dia 22 de setembro estou aqui desfrutando de um universo nunca dantes imaginado por mim e, tenho certeza por nenhum de vocês, leitores.
Uma coisa é assistir matérias sensacionalistas nos veículos de comunicação exibindo imagens apocalípticas de asilos em que os residentes são trapos humanos ultrajados, vilipendiados e maltratados por desumanos carrascos, outra coisa é testemunhar o respeito que aqui é proporcionado àqueles que “ousaram viver tanto”. Coisas do Sul do Brasil, coisas de Curitiba! ”.

E mais ainda, relatei:

Sociopatas, indigentes e vítimas de acidentes clínicos que lhes subtraem movimentos e obliteram os sentidos da visão, audição ou embota-lhes a capacidade de comunicação oral, formam maioria absoluta nestas instituições”.

Então caberia a pergunta. O que o autor estaria  fazendo ao morar neste Lar? E eu teria creditado a resposta às explicações obtidas na doutrina que já professava há um bom número de anos: Forças emanadas de um poder superior me conduziram a esta escolha. Eu poderia, com meu livre arbítrio, tê-la negado,  no entanto, ao contrário, decidi aceitá-la e aqui me encontrava. 

225px-CuckoosNestAparentemente não me enquadrava na descrição dada acima para a maioria absoluta da população desta ILPI, o resultado é que me fazia parecer “um estranho no ninho”, parodiando uma premiada peça cinematográfica do final dos anos noventa. A partir daí, prossegui me justificando pela dúvida aventada,  me auto avaliando, dessa forma:

Tenho formação cultural e profissional eclética. Viajei por livros sobre os mais diversos assuntos do clássico ao popularesco e colecionei variados cursos profissionalizantes e técnicos que deram subsídios para trabalhar em indústria, comércio, serviços e instituições governamentais, isto até os 37 anos.
Há cerca de trinta e cinco anos e até recente época, vinha atuando ativamente nas funções de Analista de Sistemas, escorado num diploma de curso superior de Tecnólogo de Processamento de Dados, obtido na PUC-RJ.
Meu primeiro registro em Carteira de Trabalho, com tal função data de 06/05/1974 numa empresa de Crédito Imobiliário, no Rio de Janeiro.
Até parece a sinopse de informações para a montagem de um “Curriculum Vitae”, mas com isso quero denotar o quanto meu perfil difere daqueles que formam a maioria dos meus pares aqui no Recanto.
A conclusão é que eu, estando
aqui 24 horas por dia dividindo espaços, benefícios, dificuldades, tristezas e alegrias, obtive  uma revelação e, como disse a Assistente Social que administra a Casa, um desafio para mim e para todas as pessoas que vêm fazendo parte deste meu novo universo.

Na realidade tenho me saído bem. Praticando a humildade, o bom humor, a gentileza, o bom senso observador e, principalmente, a atenção aos atos e fatos em torno de mim, indispensáveis para o exercício da profissão de analista, tenho conquistado, junto a população e aos quadros funcionais e auxiliares, muitos mais afetos que desafetos.

Isto, decididamente me faz acreditar – baseado no discurso do eminente Doutor José Mário Tupiná Machado, responsável técnico da Instituição – que posso dar prosseguimento a minha meta de estar obtendo uma velhice digna, privilegiada e não doentia e,  aqui no Lar de Idosos, estar convicto de que, ainda que passados 11 anos… 

 …NÃO SOU UM ESTRANHO.

Publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO | Deixe um comentário