TERNURA ANTIGA…

Solta o som.

Sábado, 13 de junho de 2020.
93221398_1485489161624769_202745971317145600_oNão sei por que. Quando a vi, quando a conheci, simplesmente me enterneci. Seu jeito despojado e ao mesmo tempo casto. Visívelmente e insistentemente buscava, o que? Nem ela mesmo o sabia.   A sua ternura e carinho, ela  dava  a qualquer um(a) que deles carecia. Amava e, ainda ama, seus negros, longos e belos e cabelos, por isso solta-os sempre que pode, ao exibi-los. Seu corpo, embora divino, busca adorná-lo e marcá-lo com tatuagens que o macula desnecessariamente. Na sua insistente e eterna busca, ela se deparou  com outro igual, belo corpo maculado e,  também desencontrado de si mesmo. Polos, positivo e negativo, que se atrairam, se uniram,  se fundiram, e geraram nova vida. Então, vejo uma foto dos três, olho naquela face e não consigo deixar de sentir  a mesma…

…TERNURA ANTIGA