Viagem… (2013)

janeiro fevereiro março abril
maio junho julho agosto
setembro outubro novembro Dezembro

JANEIRO/2013.
Em 2013, iniciei janeiro, publicando uma reflexão sobre NUMEROS, bem como sua importância em nossas vidas; semana seguinte, deixei nítida minha posição no que se refere aos movimentos populares e, sem nenhum pudor, adicionei ao meu texto, outro do Rubem Alves – psicanalista, educador, teólogo, escritor e ex-pastor da seita presbiteriana – em O POVO UNIDO. Coisa feia! É justamente coisa, que Pedro meu filho não gosta que eu faça. Paciência!

Me aproveitei para no dia 20, evocar a lembrança do Santo Padroeiro da cidade do Rio de Janeiro, em SÃO SEBASTIÃO mas logo após, na semana seguinte já destilava meu veneno,  associando ao HOLOCAUSTO,  a tragédia da boate em Santa Maria no Rio Grande do Sul.

FEVEREIRO/2013.
Comecei o mês de fevereiro mal,  efetuando através deste blog,  uma reclamação contra funcionário da casa – o coordenador da ação dos movimentos voluntários – eu na época não sabia o inconveniente de fazê-lo.  Ainda assim em SEMPRE ALERTA, foi bem legal falar dos movimentos e ação do escotismo como um todo.

Depois apresentei alguns colegas daqui do lar enquanto desvelava o significado de um parlenda famosa, no “post” DOMINGO PEDE CACHIMBO,  Logo no  domingo que se seguiu publiquei VELHO RANZINZA,  em torno de material da Rede que minha irmã Zélia compartilhou comigo, meio que marotamente.

Encerrei fevereiro escrevendo sobre as modernidades que há algum tempo vem nos envolvendo e me vi responsabilizando grandemente, Steve Jobs e Bill Gates por essas mudanças todas. Tudo isso em O QUE TENHO A PERDER.

MARÇO/2013.
Foi em março que descrevi, quando em um importante momento da vida, me filiei como voluntário no CVV. No “post” que publiquei logo nos primeiros dias do mês, desnudei-me de uma forma considerável. Em VALORIZAÇÃO DA VIDA, pude bem melhor entender o que é – e o que pode ser – o efeito de uma transformação… Positiva.

Aí voltei-me para tristeza de estar assistindo uma certa derrocada nos costumes dos povos, a nível mundial. Escrevi VIDA DE GADO, na verdade um desabafo isolado de um idoso institucionalizado.

Saltei dois domingos sem produzir qualquer material, então bem no finalzinho do mês, justifico com um relato reflexivo  em: FEMUR E QUADRIL.

ABRIL/2013.
Comecei abril com ABDICAR, matéria atualíssima, agora em 2018, se dirigida a um ex defensor das classes proletárias e pobres, hoje convertido em atração da mídia e de velhas raposas políticas que esperam embarcar na busca dos votos de seus inúmeros e explosivos simpatizantes.

Não havia aprendido ainda a me aquietar em meu canto e produzi outro texto de conteúdo político (inclusive internacional) e produzi SANGUE BOM. Tempos mais tarde eu aprenderia a ser comedido em minhas crônicas.

NÃO É JUSTO, depois desse artigo sem nexo eu devia ser preso por incitação a vagabundagem… Aí então decidi dar lições de civismo – com a inclusão de novos desnudamentos da minha vida passada – publicando ENTORNO. Fim de mês.

MAIO/2013.
Em maio, no aniversário de um ano de uma quase tragédia que nos alcançou aqui no Lar, decidi trazer à tela um LOUVOR. Louvor a essa gente maravilhosa e dedicada a cuidar de nós… Bom viver aqui!

Por isso mesmo, embarquei no 12 de maio – Dia Internacional da Enfermagem – e dali disparei o CUIDAR DE OUTROS, com meu  preito de gratidão, também a essa classe de profissionais maravilhosos.

Através de uma crônica meio safada, aconselhei os leitores a se acautelar contra indivíduos “expertos”, vejam em UMA MÃO LAVA A OUTRA um verdadeiro libelo contra os solicitantes de favores.

Encerrei o mês com uma panorâmica da Curitiba de ontem e de sempre. No fim   do texto encaixei  lembrança póstuma ao companheiro Eugênio Leviski.        Em  BOCA MALDITA andei até exercitando o uso de ilustrações nos “posts”.

JUNHO/2013.
Comecei junho, com julgamentos das mudanças de ações e reações públicas escrevendo e tecendo considerações a respeito.   Em MUDOU BASTANTE, introduzi até a letra de um samba do pagode carioca, tremendamente irreverente.   Após 7 dias em um novo domingo, esclareci que “velho não é bobo não”, em justificativa  das  reações de alguns de nós aqui no Lar…  Isso em SERIA AINDA MELHOR.

Saltei uma semana inteira e quando voltei a escrever, lembrando a “doutrina” de POLYANNA  de que já lhes falei,  decidi descrever com ampla satisfação a nova  cirurgia de prótese do quadril em ESTOU VIVO E VENDO, com direito a um  retrospecto das minhas intensas experiências de vida…. Aí para encerrar o mês conquistei o mérito de “puxões de orelha” ao escrever AVALIAÇÃO. Acho ter cometido irregularidades e – como aluno mal comportado – meu responsável foi chamado à secretaria onde testemunhou um “puxão de orelhas” pela utilização  indevida da Internet, criticando o sistema de atendimento.

De volta ao quarto um novo “puxão” desta vez do Pedro, meu filho e responsável que me fez lembrar que, um dia, o pai dele ensinou-lhes que não se deve “salivar no prato onde se come” … E assim, melancolicamente, terminou junho!

JULHO/2013.
Meu tema de “post” no início de julho, foi o  FIO DA MEADA , título que atribui a crônica que me fez perceber a sorte de estar sendo cuidado e atendido de forma tão competente e completa.

Mais uma vez me prevaleci de uma data histórica para reflexões comparativas entre passado e presente. Em QUEDA DA BASTILHA, terminei fazendo tais confrontos de fatos e épocas e falando de esperanças.

O aniversário de  Zélia Monçores, uma das minhas 6 irmãs, ocorre a 21 do mês. Aí lembrei do fato de quando ela nasceu, eu tinha 15 anos. Esses fatos foram o bastante para eu publicar DEBUTANTE, e mais uma vez rebuscar o passado.

O Dia do Agricultor, comemora-se em 28 de julho. Suficiente para eu abrir uma crônica… Querem saber como? Não faço a menor ideia, porém o “post” saiu e só me resta apresenta-lo a vocês.  NATURAL DE MINAS,  simplesmente brotou e ali pude mostrar um Presidente da República decididamente realizador.

AGOSTO/2013.
O título do post já denunciava… OLHA AGOSTO AÍ… muito louco, gente…  blogueiro produzido nas c… , deixa pra lá! Idoso institucionalizado elaborando assuntos políticos? Gente, se quiser pula essa.

Dia dos pais, decidi escrever sobre quatro pais. Legal, aí saiu SER PAI. Espero que gostem. Eu, amei!  Aí, no domingo seguinte decidi recordar, escrevendo, as principais pessoas que me ajudaram nas grandes TRANSFORMAÇÕES desta minha vida. Garanto que os leitores também as tem… É só lembrarem!

Bastou chegar outro domingo para eu voltar com a corda toda. Imagine leitor eu hipocritamente tentando em,  UM HOMEM INCOMUM,  contestar colocação feita por um visitante – aluno da PUC-PR – a meu respeito.  E lá se foi agosto!

SETEMBRO/2013.
No início de setembro, declarei minha inclinação, quase doentia de buscar na Rede, elementos de “inspiração” para constituição e escrita de minhas crônicas. Por isso o título de APROPRIAÇÃO INDÉBITA, nessa do comecinho do mês.  Afinal, réu confesso, trouxe de lá da Rede um monte de  informações que por ali estavam  disponibilizadas. Conto com a compreensão de vocês.

Prossegui  reclamando intensamente da falta de objetividade nas manifestações populares. Publiquei CARNAVAL EM SETEMBRO, ignorando totalmente o fato de que agora sou um idoso institucionalizado, cuidado e abrigado e que isso não me pertence mais, tô fora!

Pulei uma semana se publicações, mas retornei no fim do mês cheio de pedidos de desculpas, através de ACONTECIMENTOS ATUAIS, que utilizei também para desovar alguns fatos acontecidos, bem como importantes notas de família.

OUTUBRO/2013.
Outubro. O título do “post” NO RECANTO TARUMÃ, é altamente apropriado para o que eu quis dizer e contar. Ótimo tê-lo relido! Maravilha saber que ainda estou aqui. Outro  “post” com título de CINTILOGRAFIA, acabou de acrescentar mais motivos para estar, tranquilo por aqui.

Em QUAL É A BOA, denunciei para mim mesmo, através da volta ao passado de que ânimo utilizo-me no meu presente para melhor aguardar  meu futuro. O que acabo complementando no escrito da semana seguinte: O ESSENCIAL... “To ligado nas boas coisas, irmão!”. E que venha novembro!

NOVEMBRO/2013.
Novembro, falei da importância de ser um visitante, é o que faço em VISITAS. Que pena eu – quando ainda mais novo – ter deixado de visitar casas de apoio, asilos e abrigos ainda que esporadicamente. Acredito que me teria feito muito bem!

Revendo agora algumas daquelas crônicas, acredito que eu estava “me achando” como por exemplo na próxima que chamei SABEDORIA eu estava intragável que somente chá de losna.

E no próximo “post” então? EXPERTO, é o que eu não estava sendo, nem um pouco…  E ainda houve quem fizesse comentários.

Para concluir o mês, publiquei HORÓSCOPO, pelo amor de Deus! Vá ser Sagitário,  lá longe!…

DEZEMBRO/2013.
Chi! Comecei dezembro ainda muito insuportável. DIFERENÇAS, vocês leram? O autor acha que vai mudar o mundo?… Perdoem! O cara é bem intencionado!

Parece que eu estava começando a melhorar. no “post” DEZOITO ANOS. Não sei se vocês concordam comigo, mas acho que as coisas escritas ali estavam mais coerentes.

ESPELHO MEU, relendo essa crônica, fico meditando sobre acontecimentos do momento atual em 2018. Temos um ex-presidente da república aprisionado em uma cela da Superintendência Federal aqui em Curitiba. Ele é acusado por cometer crimes de corrupção. Advogados famosos o defendem. Ele nega tudo.Como se sentiria ele, intimamente, se na cela houvesse um espelho grande???

Decidi fazer minha homenagem ao nascimento do Cristo Jesus, postando-a em minha crônica ANIVERSARIANTES DO MÊS. Não fui blasfemo, podem crer. Minha lembrança foi bastante reverente e profunda… Usei até a Bíblia!

Aí o ano chegava ao fim quando publiquei RECICLADO.      Relendo a crônica percebi em seu encerramento, que estava começando a mostrar-me bem melhor como pessoa… aliás, ainda estou tentando…

CONTINUA EM  JANEIRO DE 2014.