Viagem… (2018)

janeiro fevereiro março abril
maio junho julho agosto
setembro outubro novembro dezembro

JANEIRO.
Foi em  janeiro de 2018 que iniciei o ano apresentando uma figura simpática. Figura símbolo desse nosso Lar de Idosos. O ERNESTO, simboliza o acolhimento que temos e oferecemos aos nossos visitantes, aqui em Curitiba.

Domingo seguinte, faço um prosaica descrição de como somos bem alimentados aqui. Usei o título de  O PÃO NOSSO, extremamente apropriado para ocasião.

Decidi produzir uma pálida homenagem a um dos nossos companheiros. Achei por bem usar sua figura como digno representante de UM SER IDOSO. Não estive certo?

Vocês conhecem William P. Young, o autor do livro A Cabana? Olhem só, descobri o título do Livro que dá continuidade a obra. Em A TRAVESSIA, conto tudo e fecho o mês.

FEVEREIRO.
Em fevereiro, novamente me aproveitei do blog para encher a bola dos funcionários da Casa. DEDICAÇÃO, foi mais um preito de nosso agradecimento para essa gente bela.

Pedido de desculpas e justificativas pela minha má conduta, foram os conteúdos dessa nova publicação. Foi o que realizei na crônica SEM COMENTÁRIOS, onde também implorei por mais atenção… o que não deixa de ser também, má conduta.

Tive uma ideia para nós aqui no lar, imaginei que bem poderíamos ganhar uma piscina de hidroginástica. Em COISA DE LOUCO, coloquei o “plano arquitetado” em ritmo de carnaval.

Vocês acreditam?O cronista parece que não tem jeito mesmo. Assiste séries da Netflix e depois escreve e publica MULHER DE TRINTA, com a nítida intenção de bajular nossas cuidadoras.

MARÇO.
Comecei março, publicando AUDIÊNCIA, em vã tentativa de, descrevendo sobre ela, conseguir um pouco mais dela. Entenderem a jogada?

Sabem a tal ideia da piscina de hidroginástica? Decidi levar a sério e saí atrás de não sei o que. Comecei a apelar “pra valer”, Leiam INQUIETUDE e vão saber como fiz isso.

Mesclei um assunto de preferências cinematográficas e literárias, com o matrimônio de uma das nossas fisioterapeutas (elemento importante no requerimento piscina),  produzi a pérola intitulada TRILOGIA. Agora espero para “sair pro abraço”.

Término de março e início de Outono, estação que invariavelmente me faz desatrelar a veia poética. NOVAMENTE OUTONO, e eu aqui contemplando e fazendo desfilar os seus prós e contras, em relação a nós idosos moradores dessa nossa casa.

ABRIL.
Primeiro de abril, não é mentira não, gente. Acontece que minha tal ideia de conseguir a piscina de hidroginástica, parece que está “bombando”. Leiam ALELUIA e vejam por si só. A arquiteta veio com alunas, fez um exame e acho que teremos um projeto.

Nosso colega, José Barbosa o único centenário daqui do Lar, faleceu. Enquanto nós o pranteávamos, o ex-presidente Lula foi preso na Polícia Federal, aqui em nossa cidade. Em PODEROSIDADE, comentei o fato através da minha ótica e ponto de vista.

Vamos aguardar o que vem por aí.SORTUDO, foi como me intitulei ao noticiar novos avanços para o advento de nossa piscina de hidroginástica.

Já estou eu me metendo em assuntos relacionados com a política nacional. De repente me vi cercado de vários JOAQUINS.

Terminou abril, mas não terminou minha “campanha” pela piscina de Hidroterapia. Leiam  o “post” HIDROTERAPIA. Tô ou não tô ligado…

MAIO.
Para início de maio, nada melhor do que TOC.TOC..  São  batidas na porta do meu quarto, como tema da crônica ilustrada com belas mulheres.

Segundo domingo de maio, publico DE NOVO, em homenagem às “mães e guardiães” nossas de cada dia!

Maio continua e eu me permito usar o tema MOMENTOS, para “comemorar” a vizinhança iminente do Inverno.

Decidi postar DUAS FOTOS, extremamente importantes para mim.

JUNHO.
Quando junho começou, intrigado pela descoberta de que alguns acessos aos meus  “posts” estariam ocorrendo fora do Brasil, publiquei QUEM SERÁ?…

Umas das minhas leituras noturnas, me inspirou para escolher como tema da crônica, o título da obra de Franz Kafka A METAMORFOSE… Bacana e curiosa a matéria.

Perdemos um dos notáveis moradores da casa… Mudou de plano enquanto ele, para nós cantava BANDEIRA BRANCA..;

Antes de encerrar Junho, li “Carta ao Pai” de Franz Kafka e, criei um “post” pensando em CARTA AOS FILHOS... Será que estou pirando?

JULHO
Então comecei Julho e, após o prosseguimento da leitura de Nietzsche, publiquei a crônica SOBREVIVENDO, que é o que  vivo fazendo aqui no Lar.

Legal mesmo foi o NOSSO ARRAIÁ, pontificando nossa incursão nas festas julinas do ano.

Aí, na semana seguinte, tive que notificar um prosseguimento da festa e encaixei uma crônica que intitulei EM COMPENSAÇÃO…Acho que vocês entenderão.

Rebloguei geral, em DIA DO AVÔ e, ao término, exibi a sinopse de uma viagem  realizada por meu filho, nora e netos, até Berlim.

No encerramento de julho decidi saudar Luciana, minha sobrinha professora e aniversariante do dia 29, com LETRA ELE (L).

AGOSTO
Nada melhor para iniciar um agosto –  popularmente  “més do desgosto” – do que publicar uma crônica chamada ESPERANÇA.

No segundo domingo de agosto – Dia dos Pais – decidi lembrar e escrever a respeito do meu PAI HEROI.

Saudando e prestigiando uma segunda visita aqui feita por alunos de administração da Faculdade Leocádio Correia (FALEC), decidi publicar EMPATIA.

Ainda em agosto, decidi me imiscuir no processo eleitoral.Publiquei TOMAR PARTIDO.

Ainda engrenado no tal processo, dois dias depois  MEU NETO SOLITÁRIO, foi publicado encerrando o mês.

SETEMBRO
Para iniciar setembro condignamente  publiquei inspirado em um clássico da música sertaneja, o TOCANDO EM FRENTE, de Almir Sater.

Para dar sequencia ao més das flores, publiquei AGUAS REVOLTAS. Tudo tranquilo.

Em 15 de setembro, recordei os aniversários conjuntos de minha falecida mãe e minha irmã Enirte, com musica, em LÁGRIMAS NO PARAÍSO.

Na quarta semana do mês, comemorei os dez anos de estada neste meu Lar, administrado e mantido pela ONG SOCORRO AOS NECESSITADOS.

Para fechar Setembro, NÃO SOMOS IMORTAIS, foi o tema da crônica do encerramento do mês.

OUTUBRO
No início deste outubro, após presentear algumas jovens cuidadoras com um livro que achei estimulante para o trabalho que abraçaram, publiquei a crônica ME PERDOEM, dirigida especificamente a elas, pois julguei necessário passar-lhes um alerta.

No domingo seguinte, “cometi” uma intromissão em assuntos políticos (sobre eleições), publicando POR QUE NÃO?  um pequeno desabafo cívico, nada mais.

Ainda “cometendo” intromissões no panorama das eleições, publiquei  no domingo dia 21 crônica que intitulei SEGUNDO TURNO, em clara referência ao retorno às urnas programado para o domingo seguinte.

Ultimo do mês.21 de outubro, usei EU – A PRIMEIRA PESSOA, para externar a posição em que me achava na ocasião, do encerramento do mês.

NOVEMBRO
No começo de novembro, publiquei TENHO PENSADO MUITO, uma crônica auto identificativa, das minhas reflexões bem pessoais.

Exagerando nas leituras, acabei trazendo Sêneca da velha Roma para os dias atuais ao escrever e publicar: BREVIDADE DA VIDA.

Pensam mesmo que parei? Fui desencavar O PROFETA, vocês lembram? E o trouxe de volta.

Ai no dia 25 ocorreram coincidências: a) caiu no domingo, dia de publicação de crônica; b) e também ocorrer,  no dia de meu aniversário o sepultamento da progenitora de uma grande e especial amiga que me ligou chamando a atenção para a LUA CHEIA.

DEZEMBRO
Inicia-se dezembro com GOSTO DE PIZZA, uma auto denúncia bem humorada.

Após decorrida a primeira semana de dezembro, como sendo comemorativa da “semana do voluntariado”, publiquei CÃO AMIGO, me senti bem assim…

Receber atenção e carinho e ainda assim não se mostrar agradecido(a) pela sorte obtida, para mim é DESPERDÍCIO e falta de caráter.

Antes desse Natal, um “reblogue” de 2017 em ONDE MORO – 2.

Aí o cara fala de IMPORTAÇÃO, no dia de Natal.

Para prosseguir sigamos para Janeiro de 2019.